Início Artigos Viagens em 2021: o que, como, para onde e quando?

Viagens em 2021: o que, como, para onde e quando?

175
0
COMPARTILHAR

No meio da pandemia do Covid-19, o homem passou a fazer menos viagens. E foi ficando também distante da natureza e das atividades a ela relacionadas: praias e mar aberto, parques naturais, florestas e desertos, cavernas e montanhas sempre abriram inúmeras oportunidades para os esportes de aventura.

E na medida em que o consumidor começa a confiar nos protocolos de segurança do setor de turismo, a natureza passa a ser de novo um grande negócio. Não apenas pela oportunidade de se estar ao ar livre. Mas também pela grande possibilidade de se reconectar consigo mesmo. Ou seja, os esportes de aventura são  um grande portal para oferecermos ao turista a possibilidade de recuperar a auto-segurança.

Esportes de aventura promovem o bem–estar e a sensação de liberdade e motivação, aumentam os níveis de endorfina, serotonina e dopamina no corpo dos praticantes e oferecem através de ricas experiências emocionais, cenários de beleza imensuráveis.

Por intermédio de atividades ao ar livre, em constante contato com a natureza, as viagens e a prática de explorar novos lugares criam a condição necessária para o equilíbrio físico, mental e espiritual pós-isolamento social. Com eles, uma atividade nunca será igual a outra.

Qualquer exercício físico é muito positivo quando se trata de cuidar da saúde, do corpo e da mente. Mas os esportes de aventura vão além disso. Eles oferecendo autoestima, diminuição do estresse e aumento da disposição mental e física.

Mergulho, hiking, trekking, rafting, arvorismo, escalada, cicloturismo e paraquedismo são apenas alguns exemplos das inúmeras possibilidades de aventura que estão nos aguardando. E você vai ficar fora dessa?

Artigo de Roberto Trindade

Formado em Educação Física, Psicologia e Turismo, pós-graduado em Atividades e Esportes de Aventura e Psicologia do Esporte e também possui mestrado em Psicossomática.

Leia também Vamos vencer juntos a crise do medo no turismo?

 

Deixe uma resposta