Início Destaque Dicas para viajar com medicamentos sem problemas

Dicas para viajar com medicamentos sem problemas

212
0
COMPARTILHAR

Passagens compradas, hotel reservado, passeios programados e fica a dúvida sobre como levar os medicamentos. O planejamento de uma viagem – seja de férias ou a trabalho – passa por várias etapas. E arrumação das malas é uma delas. E é apenas nessa hora que muitas pessoas aparece a dúvida sobre como levar os medicamentos.

“Carregar remédios não é proibido, mas o ideal é tomar medidas de segurança para evitar problemas. Existem medicamentos que são isentos de prescrição no Brasil, mas têm diferentes restrições no exterior. Por isso, é sempre importante verificar as regras de fiscalização do país que será visitado”, explica o diretor geral da Affinity, José Carlos Menezes. 

Ele alerta ainda que pessoas que usam medicamentos de uso contínuo devem ter cuidado redobrado.

“No exterior, não é possível usar o seguro viagem para marcar uma consulta em busca de receita”, alerta Menezes.

Levar na bagagem de mão mais do que o necessário

Uma primeira importante, segundo Menezes, é levar sempre os remédios na caixa ou as cartelas que possuam as informações sobre as medicações na parte de trás. “Para não ter problemas na imigração, em alguns casos, vale levar sua receita em inglês caso algum agente te pergunte sobre aqueles remédios”, completa.

Outro ponto importante é a obrigatoriedade de levar sempre os medicamentos na bagagem de mão. Ele ressalta que se deve despachá-los. A chance de você ter a mala extraviada é grande e você pode ficar sem o seu remédio. Se ele for controlado, o problema aumenta.

“As receitas prescritas no Brasil, mesmo em inglês, não valem em outros países. Para comprar medicamentos, muitas pessoas tentam acionar o seguro viagem pedindo receitas porque o remédio de uso contínuo está acabando. A seguradora não pode ajudar nesse sentido. Não é possível marcar consulta em busca de receita”, explica o diretor geral da Affinity.

Para o executivo uma dica importante é levar sempre 50% a mais do que o necessário para os dias que você ficará fora de casa. Ou seja, se você toma 1 determinado comprimido por dia e vai ficar 30 dias em viagem, leve 45 comprimidos. “Sempre existe o risco do voo ser cancelado ou qualquer problema deste tipo e você precisa estar precavido”, finaliza.

Deixe uma resposta