Início Ecoturismo, Aventura e Esporte Cinco destinos no Sudeste para curtir a natureza com crianças 

Cinco destinos no Sudeste para curtir a natureza com crianças 

690
0
COMPARTILHAR

Férias, finais de semana ou dias de folga são perfeitos para tirar as crianças de casa. É a hora de programar atividades ao ar livre, em contato com a natureza. Por isso, separamos cinco dicas de lugares na região Sudeste para levar a molecada para curtir e dar uma relaxada.

De acordo com o doutor em Educação, pós-doutor no departamento de Psicologia Social da Universidade de São Paulo (USP) e membro da Rede de Especialistas em Conservação da Natureza, Marcos Sorrentino, o contato com o meio ambiente desde a infância traz inúmeros benefícios para a vida adulta e, para aproveitá-lo da melhor maneira, é preciso desacelerar.

“O contato com a natureza cria condições para que as crianças tenham momentos mais lentos, de contemplação e observação. Os pequenos, assim como os jovens e até os adultos, precisam  reaprender a usufruir momentos com a natureza. Por isso, tem horas que é preciso deixar de lado esse modo de vida acelerado da nossa sociedade”, ressalta.

A região Sudeste tem ótimas opções de áreas naturais que podem ser aproveitados por toda a família. Separamos cinco dicas, veja a seguir.

Caverna do Diabo (São Paulo)

A caverna do Diabo é considerada a maior do estado de São Paulo

O nome pode impressionar alguma pessoas, mas a beleza da caverna, localizada no parque estadual de mesmo nome, vale a visita. O local, ainda na região Sudeste, fica quase na divisa com o Paraná e chama a atenção, principalmente, pela grandiosidade.

É considerada a maior caverna do estado de São Paulo e a sua estrutura, com escadas e iluminação, possibilitando dessa forma fácil acesso a pessoas de todas as idades. Mesmo assim, para a realização da visita, é obrigatório o acompanhamento de um monitor ambiental local.

Durante o passeio, também é possível fazer trilhas e entrar em contato com a vegetação de Mata Atlântica presente no parque. O local possui também um Centro de Interpretação Ambiental e área de lazer.

Parque Nacional da Tijuca (Rio de Janeiro)

Na Vista Chinesa é possível observar a zona Sul carioca e a Lagoa Rodrigo de Freitas

Localizado na capital carioca, o parque tem quase 4 mil hectares de Mata Atlântica e recebe anualmente mais de 3 milhões de visitantes.

A área está dividida por setores de visitação: Floresta, Serra da Carioca e Pedra Bonita ou Pedra da Gávea, onde é possível contemplar a natureza e as belas paisagens.

No local, também estão o Morro do Corcovado, onde fica localizada a famosa estátua do Cristo Redentor, e a Vista Chinesa, mirante onde é possível observar a zona sul da cidade e a Lagoa Rodrigo de Freitas, cartões postais da capital mais turística da região Sudeste.

Parque Estadual da Cantareira (São Paulo)

Próximo a São Paulo, é um dos principais redutos de Mata Atlântica preservada no país

Uma floresta pertinho da cidade mais populosa do Brasil. O Parque Estadual da Cantareira foi inaugurado em 1962 e possui mais de 7 mil hectares com espécies remanescentes de Mata Atlântica.

O local está a cerca de 10 quilômetros de São Paulo e é refúgio para algumas espécies ameaçadas de extinção, como o bugio e o gavião-pomba.

O parque possui várias trilhas com diferentes níveis de dificuldade. A Trilha do Bugio, por exemplo, é de fácil acesso e pode ser feita por crianças e idosos. Por isso, é uma ótima opção para quem curte observar a floresta mais tranquilamente.

Parque Nacional Cavernas do Peruaçu (Minas Gerais)

O Parque Nacional Cavernas do Peruaçu tem belezas naturais e arte rupestre pré-histórica em suas cavernas
Foto: Mirian Kurushima

Localizado na região Norte de Minas Gerais, o local ainda é pouco conhecido pelos turistas, mas tem encantado os visitantes – tanto pelas belezas naturais quanto pela importância histórica, com grande quantidade de arte rupestre pré-histórica em suas cavernas.

O parque possui diversas trilhas, algumas com nível de dificuldade leve, como o Caminho da Lapa do Bonete, onde é possível observar escavações arqueológicas. Parte do trajeto não pode ser percorrida a pé e, por isso, as visitas são permitidas apenas com agendamento prévio com a gestão da unidade.

Horto Florestal de Campos do Jordão (São Paulo)

O Parque Estadual de Campos do Jordão é um refúgio de tranquilidade, próximo de uma das cidades mais badaladas do estado de São Paulo

Apesar de ser conhecido como Horto Florestal, a área é oficialmente chamada de Parque Estadual de Campos do Jordão. Criado em 1941 e com mais de 8 mil hectares, o local é um refúgio de tranquilidade em uma das cidades mais famosas do estado de São Paulo.

Abriga grande variedade de vegetação remanescente de Mata Atlântica, principal reduto de vegetação nativa na região Sudeste, com presença das Florestas com Araucárias e Nebular, além de Campos de Altitude. No local, já foram catalogadas mais de 180 espécies e animais ameaçados de extinção como a onça-parda.

Com tantos atrativos naturais, os visitantes podem aproveitar para realizar caminhadas em uma das inúmeras trilhas do parque ou contemplar a natureza, observando os lagos e bosques do local.

Leia também Cinco destinos para uma imersão no turismo rural

Deixe uma resposta