Início Arte e Cultura por Adriana Sorgenicht Teixeira Antonio Fagundes em quatro tempos

Antonio Fagundes em quatro tempos

540
0
COMPARTILHAR

Por sua forte atuação no incentivo ao hábito da leitura e o amor aos livros, o ator e escritor Antonio Fagundes foi reconhecido como Personalidade do Livro pelo Festival Literário de Araxá (MG), o Fliaraxá.

A novela Bom Sucesso, recém-exibida pela TV Globo, foi mais uma manifestação da sua dedicação à literatura e prova inegável de que é um ator completo, um dos maiores do país.

Fagundes foi convidado a receber a homenagem durante a 9ª edição do evento, entre 01 a 05 de julho, no Grande Hotel de Araxá. (Fonte: fliaraxa.com.br. Foto de abertura: TV Globo/ Vitor Pollak).

No breve especial sobre esse artista com A maiúsculo, que também é diretor, produtor, roteirista e dublador, prestamos homenagem tardia aos seus 70 anos de vida (celebrados em 2019) e 55 anos de longa, reconhecida e vitoriosa carreira, de atuações memoráveis e serviços prestados à dramaturgia nacional.

“O galã que ama a leitura”

Esse é o título da reportagem de capa da revista Seleções, de março de 2002, em que Fagundes é destaque pelo amor que dedica aos livros.

Na longa entrevista de dez páginas sobre sua vida e carreira, em que também consta uma lista de onze obras-primas literárias nacionais e internacionais selecionadas por ele, o ator demonstra ser um leitor ao mesmo tempo culto, versátil e voraz.

De acordo com o texto, os livros sempre acompanharam Fagundes nos táxis, aeroportos e quartos de hotel, em suas constantes viagens de trabalho pelo Brasil, e nos sets de filmagem e de gravação.

Ciumento confesso de sua biblioteca, o ator continua sendo um daqueles raríssimos brasileiros que leem pelo menos dois livros por semana e conseguem discutir com desenvoltura e entusiasmo obras de qualquer gênero literário e de todos os ramos do conhecimento humano.

Antonio Fagundes em quatro tempos
Crédito: Carlos Ivan – Agência O Globo

Bom Sucesso: jornada de descobertas literárias

E já que o assunto é literatura e amor pelos livros, a humilde costureira Paloma (Grazi Massafera) e Alberto (Antonio Fagundes), o editor milionário, cruel, ranzinza e desgostoso da vida foram os personagens centrais da telenovela Bom Sucesso, recentemente exibida pela Rede Globo, em que ambos criam profundos laços de amizade, por diversas circunstâncias da vida.

Essa convivência desenhada pelo acaso serve de moldura para o despertar de Paloma em relação ao universo literário, que até então desconhecia. Com uma editora entre os cenários e a paixão dos personagens por poesia, ficção, romance e muitos outros gêneros, a trama de Rosane Svartman Paulo Halm conquistou o público e triunfou no ibope com leveza e delicadeza, inserindo assim a literatura como uma espécie de personagem.

De acordo com Fagundes, “esse detalhe da literatura, que os autores conseguiram colocar muito bem, estimulou o público a ler e vai incentivá-lo, espero, daqui para a frente, cada vez mais além.” Ao longo da trama, Alberto usava poemas em seus diálogos, frases de livros famosos e letras de canções de artistas renomados.

Crédito: Victor Pollak/Globo

Com Baixa Terapia, um retorno à comédia

Três casais chegam para uma sessão de terapia, mas descobrem que desta vez será em grupo e que a psicóloga não estará presente. Ela deixou instruções em envelopes sobre como esse encontro deve ser conduzido e preparou um pequeno bar com whisky suficiente.

Com final bem surpreendente e impactante, dessa experiência virão à tona queixas, confissões, suspeitas, revelações, assim como verdades e mentiras.

Esse é o enredo inusitado da peça Baixa Terapia, do dramaturgo argentino Matías Del Federico. O espetáculo arranca muitos risos da plateia, mas faz pensar como poucas sobre temas mais profundos.

“É difícil achar um texto com uma estrutura tão bem organizada como esse. Essa escalada de situações foi realmente muito bem programada dramaturgicamente”, assinala o ator.

Em cartaz desde 2017, com Antonio Fagundes à frente do elenco e da produção (leia-se: zero patrocínio), além de Mara Carvalho, Alexandra Martins, Ilana Kaplan, Fabio Esposito e Guilherme Magon, essa comédia debochada e divertidíssima já foi vista por 300 mil pessoas em mais de 400 apresentações, permanecendo em cartaz no TUCA-SP (Rua Monte Alegre, 1024 – Perdizes), até o próximo dia 29 de março.

Antonio Fagundes em quatro tempos
Antonio-Fagundes com o elenco de Baixa Terapia
Leia também Vem aí o Museu do Oscar

Deixe uma resposta