Início Hotéis Turismo em alta aquece mercado hoteleiro

Turismo em alta aquece mercado hoteleiro

205
0
COMPARTILHAR

A pandemia e a necessidade de isolamento social para conter a propagação da Covid-19 atingiu diretamente as atividades de diversos segmentos sendo que o setor de turismo e o mercado hoteleiro ficaram praticamente impedidos de realizar suas práticas durante alguns meses.

No entanto, com  o avanço da vacinação em todo país e a volta gradual das atividades em pontos turísticos, o setor hoteleiro começa a ter resultados e projeções positivas para o segundo semestre deste ano. De acordo com dados da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), a estimativa do volume de receitas em 2021 cresceu para 5,1%.

A Associação Brasileira das Operadoras de Turismo (Braztoa) também prevê uma melhora até o fim do ano. De acordo com dados divulgados, 71% das operadoras foram procuradas por pessoas já vacinadas, sendo 29% referente a vendas no mês de julho.

A pesquisa também revelou que os destinos no Brasil são os mais procurados visto que muitos adiaram planos de viagens internacionais neste momento.

Para uma das mais tradicionais redes hoteleiras do país, a Hotelaria Brasil, a retomada era esperada somente em outubro mas este segundo semestre já começou com bons números. Atualmente, a taxa de ocupação retrata uma recuperação diária.

Turismo em alta aquece mercado hoteleiro

O Matiz Barão Geraldo, em Campinas,  por exemplo, está  com 65% da ocupação acumulada para este mês e este crescimento é notado também nos demais empreendimentos do grupo como o Matiz Manhattan no Jardins em São Paulo, que voltou a dar picos de 100% de ocupação durante os finais de semana.

Unidades como o Hampton Guarulhos e Matiz Jaguariuna comemoram a volta dos eventos e treinamentos corporativos que já respondem por uma parte importante da receita.

Márcio Lacerda, Diretor da Hotelaria Brasil, afirma que alguns empreendimentos já atingiram os patamares de ocupação pré- covid e que agora o desafio do mercado hoteleiro passa a ser recuperar a diária média. Outro aspecto interessante, que vem ocorrendo também, é o aumento de contratos de longa permanecia em algumas praças.

“Redesenhamos nossas estratégias e focamos em segmentos que foram pouco atingidos pela pandemia, agora é entender a fundo as novas políticas de viagens da empresas, que também sofreram muitas mudanças”, reforça Gustavo França, Head de Vendas e MKT da administradora.

Leia também Viagens corporativas: retomada pede reconstrução

Deixe uma resposta