Início Imagem Destaque Segundo a OMT, o índice de confiança mostra sinais de uma lenta...

Segundo a OMT, o índice de confiança mostra sinais de uma lenta recuperação

363
0
COMPARTILHAR

As chegadas de turistas internacionais diminuíram 83% no primeiro trimestre de 2021, uma vez que as restrições generalizadas às viagens foram mantidas. No entanto, o índice de confiança da OMT – Organização Mundial do Turismo – mostra sinais de uma lenta recuperação.

Entre janeiro e março de 2021, destinos em todo o mundo receberam 180 milhões de chegadas internacionais a menos em comparação com o primeiro trimestre do ano passado.

A Ásia e o Pacífico continuaram apresentando os níveis mais baixos de atividade, com uma queda de 94% nas chegadas internacionais no período de três meses.

A Europa registrou a segunda maior queda com -83%, seguida pela África (-81%), Oriente Médio (-78%) e América (-71%). Tudo isso é consequência da queda de 73% nas chegadas de turistas internacionais em todo o mundo registrada em 2020, tornando-se o pior ano já registrado para o setor.

O Secretário-Geral da OMT, Zurab Pololikashvili, comenta: “Há uma demanda reprimida significativa e vemos a confiança retornando lentamente. As vacinas serão essenciais para a recuperação, mas devemos melhorar a coordenação e a comunicação à medida que tornamos os testes mais fáceis e acessíveis, se quisermos ver uma recuperação para a temporada de verão no Hemisfério Norte”.

A última pesquisa do Painel de Especialistas em Turismo da OMT mostra que as perspectivas para o período de maio a agosto melhoram ligeiramente. Juntamente com isso, o ritmo de implantação da vacinação em alguns mercados de origem importante, bem como as políticas para reiniciar o turismo com segurança, notadamente o Certificado Verde Digital da União Europeia, alimentaram esperanças de uma recuperação em alguns desses mercados.

No geral, 60% esperam uma recuperação no turismo internacional somente em 2022, em comparação com 50% na pesquisa de janeiro de 2021. Os 40% restantes veem uma possível recuperação em 2021, embora isso seja um pouco menor do que a porcentagem em janeiro.

Quase metade dos especialistas não vê um retorno aos níveis de turismo internacional de 2019 antes ou depois de 2024, enquanto a porcentagem de entrevistados que indica um retorno aos níveis pré-pandêmicos em 2023 diminuiu um pouco (37%), em comparação com a pesquisa de janeiro.

Especialistas em turismo apontam a continuidade da imposição de restrições às viagens e a falta de coordenação nos protocolos de viagens e saúde como o principal entrave à recuperação do setor.

O impacto da Covid-19 no turismo reduz as exportações mundiais em 4%

O Barômetro Mundial do Turismo da OMT também mostra o custo econômico da pandemia. As receitas do turismo internacional em 2020 caíram 64% em termos reais (moedas locais, preços constantes), o equivalente a uma queda de mais de US $ 900 bilhões, reduzindo o valor global das exportações mundiais em mais de 4% em 2020.

Perda total de as receitas de exportação do turismo internacional (incluindo transporte de passageiros) chegam a quase US $ 1,1 trilhão. Ásia e Pacífico (-70% em termos reais) e o Oriente Médio (-69%) registraram as maiores quedas na receita.

Leia também OMT revela projeções de recuperação para 2021

Deixe uma resposta