Início Cultural Estados do norte do Brasil se unem para criar Rotas Amazônicas Integradas

Estados do norte do Brasil se unem para criar Rotas Amazônicas Integradas

142
0
COMPARTILHAR

Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Roraima, Rondônia e Tocantins, assinaram, no último dia 19 de maio, uma carta acordo denominada “Carta do Turismo na Amazônia”. O objetivo é fomentar o turismo, dentro de seus vários segmentos, de uma forma integrada. A iniciativa considera o vasto território da amazônico em que os Estados estão inseridos. A cerimônia aconteceu durante o evento Roraima Fishing Show.

Estados do norte do Brasil se unem para criar Rotas Amazônicas Integradas

A pluralidade cultural da região, os 5.500.000 km² de território e a grande quantidade de rios que atravessam a florestas, sendo suas grandes estradas de interligação, são produtos potenciais a serem descobertos para encantar o púbico que busca cada dia mais novos destinos.

Esse magnífico bioma, reconhecido internacionalmente como o mais importante do planeta, será o palco para o desafio da criação de roteiros integrados, através da sinergia, cooperação e aproveitamento sustentável de suas riquezas e recursos naturais.

“A iniciativa consiste em potencializar, de forma conjunta, grandes rotas turísticas amazônicas de produtos análogos. Eles serão apresentados em feiras nacionais e internacionais do trade. A ação de forma cooperada, pois todos os Estados promovem a Amazônia, estimulando a visitação turística em toda a região norte”, ressalta Bruno Muniz de Brito, diretor do Detur (Departamento de Turismo da Seplan).

Estados do norte do Brasil se unem para criar Rotas Amazônicas Integradas

A Amazônia Brasileira, denominada também como Amazônia Legal, é composta ainda pelos Estados de Mato Grosso e Maranhão, que irão se integrar ao projeto.

Os segmentos turísticos de aventura, pesca esportiva, étnico, rural, cultura, de experiência e o ecoturismo serão os norteadores de novos produtos a serem apresentados ao trade. Tudo sempre feito de forma integrada, tendo como foco a promoção da região.

Nesse primeiro momento, o turismo de pesca esportiva inicia os trabalhos, com o lançamento de uma revista que pontua hotéis, pousadas e embarcações. Esse segmento, em 2018, movimentou R$ 50 milhões. E trouxe para região 10 mil turistas, em grande porcentagem oriundos de outros países.

Leia também São Gabriel da Cachoeira se transforma em destino turístico

Deixe uma resposta