Início Governos Saúde Pública e Turismo do Chile anunciam mudanças no processo homologação de...

Saúde Pública e Turismo do Chile anunciam mudanças no processo homologação de vacinas

33
0
COMPARTILHAR

Com o objetivo de manter a proteção sanitária no país e permitir uma maior abertura que favoreça a reativação do turismo receptivo, a Subsecretaria de Saúde Pública e a Subsecretaria de Turismo anunciaram modificações no processo de homologação das vacinas solicitadas para que os estrangeiros que visitam o país e que acessam o Mobility Pass.

Subsecretarias de Saúde Pública e Turismo do Chile anunciam mudanças no processo homologação de vacinas

A partir de agora, todo o processo, desde a entrada da aplicação na plataforma mevacuno.gob.cl, e até à entrega do resultado da homologação, terá a duração máxima de 48 horas úteis. O novo mecanismo contempla que, caso o prazo estipulado não seja cumprido, os turistas que estiverem em avaliação receberão automaticamente um Passe de Mobilidade Temporária que terá a mesma validade do documento definitivo e terá validade máxima de 96 horas a partir da data e horário do pedido, ainda que a homologação seja indeferida antes do termo desse prazo. As autoridades de saúde pública indicaram ainda que, para obter a aprovação, será considerado o calendário de vacinação do país de origem.

Também foi especificado que os menores de 18 anos que entrarem no Chile acompanhados de seus pais ou responsáveis ​​que tenham a homologação aceita estarão isentos da exigência de homologação.

Caso um turista entre no país com Passe de Mobilidade Temporária e ao final de 96 horas o processo de homologação seja indeferido, terá a possibilidade de se submeter a um teste de PCR, uma vez que para todos os efeitos, um teste de PCR ou SARS-CoV -2 antígeno negativo por não mais de 24 horas, realizado em laboratório devidamente certificado pelo ISP de acordo com a regulamentação em vigor, pode ser usado como substituto do Mobility Pass em todas as atividades que forem solicitadas.

Mais informações estão disponíveis na plataforma Me Vacuno, criada pelo Ministério da Saúde.

Leia também Os passaportes de vacinação são o futuro, mas como fica a segurança dos nossos dados com ele?

Deixe uma resposta