Início Ecoturismo, Aventura e Esporte Rio Jacaré Pepira vai virar patrimônio histórico em Brotas

Rio Jacaré Pepira vai virar patrimônio histórico em Brotas

202
0
COMPARTILHAR

Orgulho da população de Brotas e diretamente ligado ao turismo no município, o Rio Jacaré Pepira vai se tornar patrimônio histórico, turístico e cultural. A proposta é um reconhecimento em meio à sua história, que por pouco teve seu curso modificado para um cenário muito diferente do atual, responsável pela movimentação do setor de serviços e da economia local.

Visitado diariamente por turistas de todos os cantos do Brasil, o Jacaré Pepira poderia sofrer as ações da degradação pela produção industrial. Na década de 1990, quando houve a intenção de instalar um curtume na cidade, a sociedade se mobilizou em peso para proteger este recurso.

Entres os rios mais limpos do estado, o Jacaré Pepira é também parte da memória afetiva da comunidade. Muito antes de iniciada a atividade turística na estância, ainda na década de 1960, começava a prática da descida nas corredeiras por boias. Logo a ideia virou febre e hoje, o boia cross é um dos principais atrativos, que em 2020 foi feito por 3 mil pessoas, número reduzido – em 2019, foram mais de 4,3 mil passeios – devido a suspensão da atividade por conta da pandemia.

Da nascente até o Rio Tietê, o Jacaré Pepira tem 174 quilômetros de extensão. É formado por nascentes, córregos e mais de 50 cachoeiras, mais de 20 delas localizadas em Brotas. É também provedor de um cinturão de mata que serve de habitat para uma variedade de espécies da fauna brasileira.

Rio Jacaré Pepira vai virar patrimônio histórico em Brotas

Atividades

Também está na proposta da Secretaria de Turismo de Brotas e do Poder Legislativo incluir na lista de patrimônio cultural e histórico da cidade o boia cross e o rafting. Estas atividades no turismo de aventura do município em 2020 totalizaram cerca de 50 mil vouchers emitidos pelo setor.

Boia cross é a descida por boias nas corredeiras, monitoradas por instrutores que acompanham grupos de até cinco pessoas. A atividade é feita com equipamentos de segurança e o passeio tem duração de uma hora e meia. As operadoras incluem ainda no pacote instruções e transporte.

Já o rafting é o passeio ideal para a família e grupos de amigos em busca de aventura. As quedas nas corredeiras chegam a três metros de altura. Os botes são ocupados por até oito pessoas e instrutor. O passeio leva cerca de duas horas e meia e inclui equipamento de segurança, instrução e transporte.

“Brotas tem uma relação afetiva com o seu rio, que representa o orgulho e a história das famílias, até mesmo de onde vem o sustento de parte delas. Esta iniciativa é mais uma entre tantas que promovemos com o objetivo de preservar e valorizar este recurso”, conclui Fabio Pontes, secretário de Turismo de Brotas.

Leia também São Paulo e arredores para quem precisa de uma escapada

Deixe uma resposta