Início Arte e Cultura por Adriana Sorgenicht Teixeira Queen: os dois lados da moeda

Queen: os dois lados da moeda

372
0
COMPARTILHAR

A Casa Real da Moeda britânica emitiu sua primeira moeda comemorativa a um grupo de rock do Reino Unido, em homenagem ao falecido Freddie Mercury e aos outros três integrantes da banda Queen. Lançada na segunda-feira, 20 de janeiro, apresenta o logotipo e os instrumentos da banda tocados pelos membros do grupo.

Homenagem

Reino Unido celebra banda Queen

“Este é um momento que ninguém poderia imaginar que aconteceria. Aqui temos uma moeda do reino Unido, de cinco libras, produzida pela Casa Real da Moeda, homenageando nossa banda”, disse o guitarrista do Queen, Brian May, em videoclipe, segurando o objeto, que a partir de agora se tornou verdadeiro talismã para os milhões de fãs do grupo.

“De um lado, temos A Rainha (Elizabeth); do outro lado, temos Queen. É um fato inédito”, afirmou o músico, visivelmente emocionado. A palavra “queen” em inglês significa “rainha”, e todas as moedas e notas britânicas possuem a cabeça da monarca.

Queen: os dois lados da moeda

O designer da moeda, Chris Facey, também prestou homenagem a “Bohemian Rhapsody“, o hit mais célebre da banda, com as teclas do piano para as notas de abertura da música, informou a Casa Real da Moeda. A peça comemorativa está disponível em ouro e prata, com preços variando de 13 libras a 2.100 libras. É o primeiro lançamento da série “Music Legends” da Casa Real da Moeda (Reuters).

Queen: os dois lados da moeda

Carybé: painéis são patrimônio cultural

Dezenove obras do artista plástico Carybé, que estão distribuídas em diversos pontos da capital baiana, como Teatro Castro Alves e Casa de Jorge Amado, foram oficialmente tombadas como Patrimônio Cultural do município. A cerimônia realizou-se na sexta-feira, 24 de janeiro, às 17h, no Forte de São Diogo, na Barra.

Carybé, nome artístico de Hector Julio Páride Bernabó (1911-1997), foi pintor, gravador, desenhista, ilustrador, ceramista, escultor, muralista, pesquisador, historiador e jornalista argentino, brasileiro naturalizado e residente no Brasil desde 1949 até sua morte.

Agenda

O Senhor das Moscas, no Sesc Piracicaba

Com sessões mensais, o Projeto Encontro com a Literatura está de volta ao Sesc Piracicaba (R. Ipiranga, 155) e convida o público para um bate-papo nesta quarta-feira, 29/01, às 19h, (Sala do Curumim, com entrada franca). A série traz obras da literatura mundial que causaram impacto na sociedade e são mediadas pela Profa. Dra. Josiane Maria de Souza.

O livro de estreia é O Senhor das Moscas, um romance de William Golding, vencedor do Prêmio Nobel em 1983. O tema enfoca um grupo de meninos britânicos presos em uma ilha desabitada e sua tentativa desastrosa de se autogovernar.

O romance foi geralmente bem recebido e nomeado um dos “100 melhores romances da Modern Library”. Chegou a alcançar o número 41 na lista do editor e 25 na lista do leitor. Em 2003, foi listado no número 70 na pesquisa The Big Read, da BBC, e em 2005 a revista Time o nomeou como um dos 100 melhores romances em inglês do período 1923-2005.

Leia da mesma autora Fitur Festivals chega à terceira edição

Deixe uma resposta