Início Artigos Período de baixa demanda pode ser resolvido com um bom planejamento

Período de baixa demanda pode ser resolvido com um bom planejamento

192
0
COMPARTILHAR

Em economia, demanda ou procura é a quantidade de um bem ou serviço que os consumidores desejam adquirir por um preço definido em um dado mercado durante um período. Isso significa, que é natural que empresas de diversos segmentos enfrentem períodos de baixa demanda ou mesmo de sazonalidade.

As duas situações – baixa demanda ou sazonalidade – impactam diretamente as empresas e podem comprometer o desempenho financeiro de muitas. No entanto, também é possível revertê-las em oportunidades de negócios.

Primeiro precisamos entender, que a baixa demanda ou a sazonalidade podem acontecer diariamente, ser semanal, mensal ou anual. Além disso, elas podem afetar a empresa de forma positiva ou negativa. Observar sua frequência e a forma como ocorrem serão preponderantes para encontrar uma solução e ela vem com planejamento.

Para se sobressair no caso das sazonalidades positivas, é indicado que seja realizado um planejamento com uma previsão de demandas. Para que os resultados sejam alcançados de forma efetiva, é imprescindível conhecer o comportamento do consumidor e avaliar dados de vendas anteriores, realizadas na mesma época.

Fazer parcerias com fornecedores confiáveis, que ofereçam produtos de qualidade, também é de extrema importância. Assim, evita-se a escassez de produtos e que o cliente busque a concorrência. Outro ponto válido é investir na capacitação da equipe de vendas, para que todos estejam preparados para atender aos clientes de maneira adequada. Dessa maneira, nenhuma oportunidade é perdida e o consumidor satisfeito acaba sendo fidelizado.

Se, por outro lado, o que afeta o negócio são sazonalidades negativas, é fundamental investir em um plano estratégico de marketing a fim de minimizar os efeitos causados na empresa. Outro aspecto que precisa ser revisto é a precificação do produto ou serviço oferecido. Trabalhar a precificação dos serviços e dos produtos de maneira adequada pode contribuir para o aumento da atratividade daquele item.

Recomendo, ainda, que em paralelo, as empresas adotem estratégias de complementação do mix de serviços ou produtos disponíveis ao cliente. Não é necessário ampliar largamente a quantidade de itens ofertados. Dependendo da escala, isso poderia, inclusive, trazer um outro problema ao negócio. Falo sobre a inclusão estratégica de uma quantidade limitada de produtos e serviços adicionais, que realmente sejam complementares ao que a empresa já faz, que seja atrativo ao cliente e que possa colaborar para a manutenção da estabilidade do negócio nesses períodos de baixa.

A proposta é simples. Não trabalhe no desespero. Avalie a situação, olhe para o passado da empresa, entenda as características do seu negócio e identifique os aspectos relacionados à baixa demanda ou queda da sazonalidade. Com base em dados concretos, faça uma análise e planeje. Se necessário, busque auxílio de um profissional, mas saiba que com base em análise e critério é possível gerar oportunidades e contornar o momento conturbado.

Artigo de Haroldo Matsumoto, especialista em gestão de negócios e sócio-diretor da Prosphera Educação Corporativa
Leia também Cinco cuidados no início do ano para não aumentar a carga tributária

 

Deixe uma resposta