Início Imagem Destaque Meio século do MIS: painel da vida brasileira

Meio século do MIS: painel da vida brasileira

149
0
COMPARTILHAR

O MIS é um museu público estadual, vinculado à Secretaria da Cultura de São Paulo e inaugurado no ano de 1970. Ele é fruto de um projeto iniciado alguns anos antes por intelectuais e produtores culturais.

Entre eles, nomes como Ricardo Cravo Albin, Paulo Emílio Salles Gomes, Rudá de Andrade, Francisco Luiz de Almeida Salles e Luiz Ernesto Machado Kawall. O museu preserva hoje o patrimônio de audiovisual nacional e abriga diversos documentos sonoros e imagético.

Ele fica localizado no Jardim Europa, distrito de Pinheiros, na capital paulista. O MIS tem como objetivo principal, desde sua inauguração até atualmente, preservar e documentar o passado e o presente de manifestações que estão ligadas à arte, imagem e som, como música, cinema, fotografia, artes gráficas etc, para um levantamento de um painel da vida brasileira nos seus aspectos humanos, sociais e culturais.

Nas décadas de 1970 e 1980, destacou-se como um importante núcleo de difusão artística e educativa. Desde então, se transformou em um centro de referência para a pesquisa da indústria audiovisual brasileira.

Meio século do MIS painel da vida brasileira

Seu acervo conta com mais de duzentos mil itens e possui uma programação cultural variada, voltada a diversos públicos. Vem ganhando destaque na crítica e na mídia por suas exposições bem elaboradas e sobre grandes nomes da arte contemporânea, do cinema, da música, além de dar espaço a novos artistas.

Em 30 de outubro de 2019, foi inaugurado na Água Branca o novo museu MIS Experience. Criado em parceria com a Fundação Padre Anchieta, responsável pela TV Cultura, o espaço foi totalmente adaptado para receber exposições imersivas.

O museu MIS Experience ocupa atualmente a antiga marcenaria da TV Cultura, na região da Água Branca. É o primeiro espaço imersivo da América Latina. Foram necessários investimentos de R$ 8,5 milhões para sua construção. O valor foi inteiramente financiado por empresas privadas.

Sua exposição inaugural, “Leonardo da Vinci – 500 anos de um gênio“, trouxe uma experiência imersiva inédita ao público da cidade, que permitiu ao visitante conhecer a vida e o legado de Da Vinci. A exposição foi criada em parceria com o Museu Leonardo da Vinci, em Roma, com a colaboração de especialistas italianos e franceses.

Meio século do MIS painel da vida brasileira

Acervo

O acervo do MIS conta com mais de 200 mil itens relacionados à história da produção audiovisual brasileira. São fotografias, filmes (curtas, longas, vídeos e documentários), vídeos, cartazes, peças gráficas, equipamentos de imagem e som e registros sonoros e audiovisuais, além dos livros, catálogos, periódicos, CDs, DVDs, VHS, coleções, cuja coleta e criação esteve sempre ligada aos acontecimentos contemporâneos. As informações sobre a documentação do acervo estão disponíveis em um Banco de Dados online, para facilitar seu acesso.

Meio século do MIS painel da vida brasileira

O museu – que permanece fechado em colaboração às medidas de contenção do novo coronavírus – celebrou seus 50 anos e convidou o público para continuar fazendo parte dessa história. Acessando o site do MIS, os internautas podem contar em vídeo seu caso de amor com o equipamento cultural.

A ação digital MIS 50 anos busca promover o compartilhamento de histórias entre o público e o equipamento. Desde 29 de maio, acessando o site do MIS, o público pode enviar vídeos com seus relatos pessoais.

A ação alcança as redes sociais do museu, permitindo que as histórias também sejam compartilhadas. Ao final, o público poderá acompanhar em uma página do MIS 50 anos os depoimentos que celebram essa história.

Para marcar o aniversário, uma programação especial do #MISemCasa (ação virtual do museu com conteúdo diário inédito) trouxe uma live sobre Castelo Rá-Tim-Bum – A exposição, mostra de maior sucesso do MIS, realizada em 2014 em parceria com a TV Cultura.

Participaram do debate atores que fizeram parte do elenco da série, como Angela Dip e Pascoal da Conceição, e a mediação por conta de André Sturm, curador da exposição e ex-diretor do MIS.

Outras novidades são a inauguração da exposição virtual Moventes, elaborada a partir do acervo do Museu e que integra a plataforma Google Arts & Culture, e o Bate-papo de cinema Pontos MIS – Especial 50 anos, com a exibição e discussão do curta-metragem experimental Nasce o MIS, que contou com a colaboração de nomes como Ismail Xavier e Wesley Duke Lee, realizado em 1970 por ocasião da inauguração da instituição.

Fonte: saopaulo.sp.gov.br

Leia da mesma autora Ivan, Veríssimo e Saramago: vida e obra de um trio de ouro

Deixe uma resposta