Início Destinos Fazer trilhas com crianças é possível

Fazer trilhas com crianças é possível

217
0
COMPARTILHAR

Muita gente tem a impressão de que com filhos não dá para viajar, principalmente fazer trilhas. Os horários da comida, do soninho e da troca de fraldas podem assustar logo de início e fazer com que muitas mães e pais desistam de sair de casa. A embaixadora da GoPro, Frécia Melo, mostra que não precisa ser assim.

Mãe do Noah, que hoje está com dois anos de idade, ela readequou alguns hábitos e aprendeu a levá-lo em todas as suas empreitadas, de trilhas à cachoeiras, praias e acampamentos. “Tem gente que acha que eu sou muito corajosa, eu não vejo assim. Meu marido e eu sempre gostamos de explorar trilhas, viajar, enfim, temos uma vida movimentada. Com o nascimento do Nono foi muito natural incluirmos ele na nossa rotina e não mudá-la por completo”, diz.

“Moramos em Formosa (GO), aqui nas redondezas tem muitos passeios e cachoeiras e por ser um território conhecido, com um mês de vida já o levamos com a gente para algumas aventuras”, conta Frécia.

Fazer trilhas com crianças é possível
Noah com 4 meses na Chapada dos Veadeiros

A influenciadora acredita que é sim possível fazer atividades com os pequenos na natureza, sempre adaptando para o que a família consegue encarar, sejam trilhas de 100 metros ou subir uma montanha. Com a ajuda do marido, eles revezam a cadeirinha do Noah, cada um leva por um trecho. Eles estão sempre no radar da hidratação e procurando pontos para fazer paradas para uma troca de fraldas, amamentar ou até para que ele possa tirar um cochilo.

“Estudo minimamente o trajeto que vamos fazer e me programo, com os lanches que ele pode precisar, quantas vezes vamos parar, enfim, todos os detalhes. Mesmo assim, tudo pode acontecer então tem que ter muito bom humor, os pequenos têm o tempo deles então é respeitar e explicar as coisas para eles. Eu gosto de apresentar o destino, essa é uma maneira tanto de entretê-lo quanto de despertar curiosidade”, completa.

Frécia também sente que os passeios ajudaram muito no desenvolvimento do Noah como um todo, que hoje é muito simpático e desinibido, além de estar muito mais próximo da natureza.

Leia também A melhor viagem da minha vida foi para Jericoacoara

Deixe uma resposta