Início Governos Cinco destinos para visitar sem visto

Cinco destinos para visitar sem visto

217
0
COMPARTILHAR

Desde março, cidadãos dos Estados Unidos, Austrália, Canadá e Japão estão liberados para entrar no Brasil sem a necessidade de visto com antecedência. A medida, decretada pelo governo para incentivar o desenvolvimento do turismo no país, já fez aumentar em 250% a reserva de passagens de australianos e japoneses para dezembro, segundo o Ministério do Turismo. Apesar da expectativa de um acordo recíproco, não houve abertura para flexibilizar o processo aos brasileiros nesses países.

“Dependendo do lugar, tirar o visto é um gasto extra. E pode levar meses, fazendo o turista desistir de viajar”, comenta Alexandre Monteiro, sócio do MelhorCambio, site comparador de câmbio.

Para mostrar alternativas e estimular os usuários a persistirem nos planos, a empresa selecionou cinco destinos fora dos roteiros mais populares, que diminuem a burocracia para os brasileiros. E dá dicas de como economizar na compra de moedas.

Catar, próxima sede da Copa, junta modernidade e cultura

A notícia para quem planeja ver os jogos da Copa de 2022 são animadoras. A sede da próxima competição, o Catar, emite no próprio aeroporto e sem custos o visto válido por 30 dias. Tempo suficiente para desfrutar da metrópole e torcer pelo hexa.

A pequena península do Oriente Médio de pouco menos de 11.500 km², vizinha da Arábia Saudita, é um dos Estados mais ricos do mundo. Sua riqueza vem da exploração do petróleo e gás natural.

Com isso, tornou-se também um grande polo tecnológico, educacional e cultural. Edifícios modernos misturam-se com museus islâmicos históricos, gastronomia árabe e turistas do mundo todo. A moeda é o Qatari Ryal.

No Panamá, o clima é quente nas suas belas ilhas

Para os brasileiros que não querem ir tão longe nem fugir do clima tropical, conhecer o Panamá e suas belas ilhas é uma opção interessante.

O país na América Central possui uma costa no Oceano Pacífico e outra no Mar Caribenho. Seu arquipélago mais conhecido é San Blás, muito admirado.

Além disso, o famoso Canal do Panamá, rota essencial do comércio marítimo internacional, também atrai os turistas, com o imenso free shop que faz os olhos brilharem.

“Em solo panamenho utiliza-se o dólar americano. Na atual conjuntura econômica, encarece um pouco os preços, mas, por outro lado, facilita a vida do viajante”, diz Monteiro, que recomenda planejar a viagem e comprar aos poucos, visto as oscilações da moeda dos EUA, para fugir das altas.

Aventura pelos desertos e dunas da Namíbia 

Desertos, dunas, rios e cânions são elementos da paisagem da Namíbia, que não exige visto de brasileiros. O viajante que decidir conhecer o país da África Subsaariana deve se preparar para viver intensas aventuras nos safáris e parques nacionais. Além de conhecer uma cultura muito rica.

O dólar namibiano e o Rand (mesma da África do Sul) são as duas moedas utilizadas pela população. “Recomendamos sempre levar uma parte na moeda local e outra em dólar. E também dividir em cartão e papel”, pontua o especialista do MelhorCambio.

Frutos do mar, águas cristalinas e descanso nas Bahamas

Outro destino de clima quente é as Bahamas. Paradisíaco, o local oferece aos turistas praias de águas transparentes manchadas por vários tons de azul – devido a abrigar a terceira maior barreira de corais do mundo –, resorts luxuosos, passeios de barco e parques aquáticos.

A gastronomia é baseada em frutos do mar, com lanchonetes a renomados restaurantes. Além da moeda local, o dólar baamiano, o dólar americano também é muito utilizado nas compras. Isso acontece pela presença constante de turistas dos EUA, devido à proximidade com a Flórida.

Em Cingapura, paisagens futurísticas no país com melhor IDH da Ásia

Cidade-estado insular, Cingapura não exige visto para quem for passar 30 dias passeando ou trabalhando em seu território. País com melhor IDH entre os asiáticos, tornou-se uma potência do Sudeste Asiático pelo rápido desenvolvimento econômico.

Arranha-céus modernos; grandes estruturas urbanas futurísticas como a Marina Bay, Gardens by the Bay, a Clark Quay e a Singapore Flyer, maior roda-gigante do mundo; e ruas de compras, como a Orchard Road e as da Chinatown, são alguns dos atrativos locais.

Ao sul, ainda, localiza-se Sentosa, uma ilha acessível por transporte terrestre que tem praias, parques e restaurantes para relaxar.

A fim de ajudar a planejar na viagem e economizar, o MelhorCambio.com oferece um recurso de ofertas, que funciona como um leilão: o usuário lança o preço que deseja pagar para diversas casas de câmbio e a que aceitar finaliza a negociação. A ferramenta trabalha não apenas com o dólar americano, mas também com outras 22 moedas.

Leia também Aplicativos ajudam mulheres a viajar sozinhas

 

Deixe uma resposta