Início Destinos Banco de Desenvolvimento da América Latina é o novo parceiro do turismo...

Banco de Desenvolvimento da América Latina é o novo parceiro do turismo brasileiro

0
COMPARTILHAR

O Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF) disponibilizou U$ 1 bilhão por ano para aplicar em projetos no Brasil. A informação foi divulgada pelo Ministério do Turismo no início de novembro. É o primeiro banco internacional a entrar no programa de crédito Prodetur+Turismo. Além do BNDES, primeiro parceiro na iniciativa, a partir de agora as propostas também poderão ser financiadas pelo CAF.

O Turismo é o primeiro setor no país a oficializar parceria com o banco, compartilhando diretrizes do projeto institucional. Serão elegíveis para financiamento internacional projetos públicos de estados e municípios com mais de 100 mil habitantes e pré-aprovados com o Selo+Turismo. O título é concedido pelo ministério às propostas alinhadas à política nacional do setor. A taxa de juros aplicada será de 4,25% ao ano, com até 5 anos de carência e 18 anos para amortização.

Para o ministro do Turismo, Vinicius Lummertz, “a ampliação do Prodetur+Turismo é um claro sinal de que o mercado está confiante no desenvolvimento do setor. E demandando por mais crédito disponível. O papel do governo responder a esse movimento por mais investimento”.

O Programa Nacional de Desenvolvimento e Estruturação do Turismo (PRODETUR) é um programa do Ministério do Turismo que visa contribuir para a estruturação dos destinos turísticos brasileiros, pelo fomento ao desenvolvimento local e regional, por meio de parcerias com estados e municípios. A ideia é incorporar elementos de planejamento e gestão para qualificar as propostas locais. Sempre alinhando tais iniciativas às políticas nacionais de turismo.

Primeiro projeto será em Foz do Iguaçu

O primeiro projeto do Prodetur+Turismo apresentado ao Banco de Desenvolvimento da América Latina é de Foz do Iguaçu (PR).  A proposta prevê uma completa recuperação urbana voltada à humanização da cidade para o turismo. O projeto inclui a criação de “ramblas” (avenidas turísticas), boulevares e ciclovias. Além de obras de paisagismo e nova arborização que darão uma nova cara ao portão brasileiro das Cataratas do Iguaçu. Lummertz afirmou que o interesse pela requalificação turística de Foz mostra que a cidade vai crescer.

“Foz está pronta para puxar um forte ciclo de desenvolvimento, por meio do Turismo, no Paraná”, afirmou o ministro.

A expectativa é que a carta seja aprovada já na próxima reunião da Comissão de Financiamentos Externos (Cofiex/Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão), marcada para dezembro.

Segundo o Executivo-Sênior do Banco de Desenvolvimento da América Latina para o setor público no Brasil, José Rafael Neto, a instituição financeira trabalha com iniciativas multissetoriais focadas nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) estabelecidos pela ONU. Neto afirmou que projetos com foco em sustentabilidade, inovação, recuperação hídrica, questões viárias e ambientais têm prioridade.

Deixe uma resposta