Início Ecoturismo, Aventura e Esporte Websérie sobre a Chapada dos Guimarães celebra o Cerrado

Websérie sobre a Chapada dos Guimarães celebra o Cerrado

0
COMPARTILHAR

O Cerrado abriga inúmeras nascentes que abastecem algumas das principais bacias hidrográficas do País. Por isso, é considerado o berço das águas brasileiras. O Parque Nacional da Chapada dos Guimarães, vizinho a Cuiabá (MT), é um importante refúgio de visitação e proteção dessa savana, rica também em biodiversidade e beleza natural. O parque é retratado na 4ª temporada de Pé no Parque, movimento que busca estimular o turismo em áreas de proteção ambiental a partir do audiovisual.

O primeiro episódio da websérie, dirigida pelo fotógrafo Marcio Isensee e Sá, foi lançado nacionalmente em 11/09, em celebração ao Dia do Cerrado. Os outros três vídeos que completam a série serão lançados até 02/10, sempre às quartas-feiras. Todos estarão disponíveis ao público no site do Pé no Parque e no canal do WikiParques no Youtube.

Websérie apresenta personagens que vivem o parque nacional diariamente, como condutores de turismo, voluntários e servidores

Nos quatro episódios, a websérie mostrará ao público a surpreendente Chapada dos Guimarães. Do circuito de cachoeiras, como cartão postal Véu de Noiva, às águas cristalinas da nascente do Vale do Rio Claro e aos paredões rochosos milenares que emolduram a paisagem do parque e fazem milhares de turistas perderem o fôlego em mirantes, como a Cidade de Pedra.

Apresentará personagens que vivem o parque nacional diariamente, como condutores de turismo, voluntários e servidores. Além de trazer histórias curiosas do Cerrado. Mostrando a fauna e a flora e até a influência do fogo natural na paisagem. A iniciativa tem patrocínio da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza.

Mais do que mostrar ao público a importância das áreas protegidas brasileiras e da proteção da natureza, o movimento Pé no Parque tem como objetivo transcender as telas. Queremos convidar as pessoas para conhecer de fato os parques do País.

“Com o Pé no Parque, queremos mobilizar as pessoas. Fazer com que elas conheçam ao vivo não só as áreas protegidas que viram na tela do computador ou do celular, mas também áreas verdes que estão pertinho delas. É através desse movimento coletivo das pessoas, seja fazendo uma trilha ou simplesmente aproveitando as belezas dos parques, que conseguiremos criar uma rede de pessoas engajadas na conservação da natureza, consciente da importância dessas áreas naturais, e aproximar a sociedade das unidades de conservação”, explica o produtor executivo do projeto, Paulo André Vieira.

“A conexão com a natureza faz com que as pessoas compreendam a importância de cada uma dessas áreas naturais. Seja para o turismo ou para o desenvolvimento econômico regional. Além de contribuir com a saúde e o bem-estar do visitante e da comunidade da região”, ressalta a diretora executiva da Fundação Grupo Boticário, Malu Nunes.

Parque Nacional da Chapada dos Guimarães ajuda a proteger o Cerrado

O Parque Nacional da Chapada dos Guimarães está localizado no estado de Mato Grosso. Ele fica nos municípios de Cuiabá e Chapada dos Guimarães. A área protegida foi criada em 1989 por pressão da comunidade científica e da sociedade civil.

O parque possui 33 mil hectares de extensão. O local é um um importante remanescente de Cerrado, situado na rica zona de transição de biomas com Pantanal e Amazônia. Também faz parte da bacia hidrográfica do Alto Paraguai, protegendo cabeceiras do Rio Cuiabá, um dos principais formadores do Pantanal Matogrossense.

Além da importância para a segurança hídrica nacional, protege o habitat de espécies ameaçadas de extinção. Entre elas, a raposa-do-campo, endêmica do Cerrado, o lobo-guará e a onça-pintada. A observação de fauna, inclusive, está entre os atrativos do parque nacional.

Chapada dos Guimarães foi o oitavo parque nacional mais visitado do Brasil em 2018, com aproximadamente 180 mil visitantes. A maioria dos visitantes busca conhecer o cartão-postal do parque: a cachoeira Véu de Noiva. Mas no local não é permitido o banho, apenas a contemplação no mirante.

O famoso Véu de Noiva é um dos cartões postais registrados na websérie

O circuito de cachoeiras, composto por sete quedas d’água acessíveis por trilha, também está entre os atrativos mais procurados pelos visitantes. Assim como a Cachoeira dos Namorados e Cachoeirinha, que não exigem acompanhamento de guia.

A Cidade de Pedra, ponto privilegiado para observação dos paredões e formações rochosas da Chapada, e o Vale do Rio Claro, com poços de água transparente abertos para mergulho, são outras atrações famosas do parque.

O Morro de São Jerônimo, um dos pontos mais altos do parque com mais de 800 metros, e a Travessia da Casa do Morro, trilha de 23 quilômetros com pernoite no parque, completam o cardápio de atrativos do parque.

Não há cobrança de ingresso para visitar o parque. Mas há obrigatoriedade de acompanhamento de guias credenciados para conhecer alguns atrativos, como circuito das cachoeiras, Morro de São Jerônimo, Cidade de Pedra e Vale do Rio Claro.

Leia também Onze parques nacionais de tirar o fôlego

Deixe uma resposta