Início Ecoturismo, Aventura e Esporte Turismo em Itaipu se prepara para depois da quarentena

Turismo em Itaipu se prepara para depois da quarentena

661
0
COMPARTILHAR

A reabertura do turismo em Itaipu e a visitação aos atrativos turísticos da usina só acontecerá depois de uma reavaliação da situação de pandemia do novo coronavírus. Enquanto isso, obras de melhorias estão sendo tocadas dia e noite, para que os visitantes sejam ainda mais bem atendidos e levem a melhor experiência de visita que poderiam vivenciar.

Os atrativos estão fechados para o público desde 18 de março, atendendo a recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS), do Ministério da Saúde e aos decretos de isolamento social implementados pelo município de Foz do Iguaçu, onde está instalada a cidade-sede da usina. Em todo esse período, a usina não parou e tampouco as obras de melhorias do Complexo Turístico Itaipu.

O turismo em Itaipu está parado mas os operários seguem na lida, adotando os devidos cuidados para se proteger da contaminação do novo coronavírus. Tudo está sendo preparado com carinho para a volta à normalidade, assim que a situação da pandemia da covid-19 estiver controlada.

O turismo é uma vocação natural de Foz do Iguaçu. E um dos setores mais importantes para a gestão do diretor-geral brasileiro de Itaipu, general Joaquim Silva e Luna. Faz parte da missão ampliada da usina o incentivo ao desenvolvimento da economia da região, onde o turismo é o maior empregador.

o diretor-geral brasileiro de Itaipu
O lago de Itaipu é umas das atrações do local

Tanto dentro quanto fora da usina, o diretor-geral brasileiro determinou que o segmento recebesse atenção especial. “Os investimentos nas obras estruturantes e na melhoria da logística e da qualidade de atendimento dos serviços buscam colocar o Destino Iguaçu num novo patamar. Quando a crise passar, estaremos em condições de igualdade de concorrer com outros roteiros importantes”, afirma Silva e Luna.

“Foz é uma cidade linda. Ela reúne as Cataratas do Iguaçu, a maior usina em produção de energia do mundo e tantas outras belezas naturais, além de boa hotelaria e gastronomia. O passo que estamos dando hoje é essencial para a Foz que queremos do futuro”, completa o diretor-geral brasileiro de Itaipu.

Externamente, a lista de obras financiadas pela Itaipu inclui desde a nova ponte entre Brasil e Paraguai e a Perimetral Leste até a ampliação da pista de pouso e decolagem do Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu, passando pelo Mercado Municipal e, em breve, a duplicação da Rodovia das Cataratas, a BR-469, entre outras.

Internamente, todo o turismo será reestruturado. O cronograma começou este ano e deve ser concluído até 2022. O Mirante do Vertedouro, uma das principais atrações da usina, por exemplo, já está com cara nova.

Mirante do Vertedouro também passará por reformas

A primeira etapa, com a parte de terraplanagem, drenagem, pavimentação em paver e setorização dos jardins já está sendo executada. Tudo deve ser concluído até junho.

Já o pacote de projetos executivos e demais documentos para a segunda etapa, com o restante da estruturação prevista para o local, está em fase final de elaboração. A expectativa é que a licitação das obras seja lançada ainda no primeiro semestre, com andamento em setembro.

Em relação ao Mirante Central, que dá uma visão panorâmica da barragem, o pacote de projetos executivos e os demais documentos técnicos estão sendo elaborados. A previsão do início das obras é para novembro.

Já o Ecomuseu, que vai integrar também o Polo Astronômico, hoje dentro da usina, a 200 metros da entrada da Itaipu, passará por uma grande revitalização com adequações, melhorias e ampliações do espaço.

A ideia é promover a integração das iniciativas de turismo com a gestão ambiental da Itaipu e educação, incluindo a transferência das estruturas do Polo Astronômico para o Ecomuseu, o que deverá incrementar ainda mais as atividades turísticas do local. Essas obras devem começar em 2021.

O Centro de Recepção de Visitantes (CRV) também vem recebendo melhorias para a retomada das visitas. Os espaços administrativos e operacionais foram realocados e foi feita a revisão dos fluxos dos passeios, além de ajustes das escalas de trabalho e dos roteiros, tudo para reduzir as aglomerações.

Nesse período de suspensão das visitas e após a reabertura do turismo, o cuidado especial com os protocolos de saúde foi e permanecerá redobrado. A oferta de visitas técnicas continuará reduzida, para evitar circulação de grandes grupos na área industrial.

o diretor-geral brasileiro de Itaipu
A visita à usina é uma parte fundamental do passeio

A exibição do filme institucional continuará sendo feita em local aberto. A quantidade de kits de álcool em gel para colaboradores e turistas, em vários locais e nos ônibus, será aumentada, conforme a necessidade. O CTI também mantém um pronto atendimento em ambulatório para atendimento de visitantes.

Os meios de divulgação do Turismo em Itaipu estão funcionando normalmente e disponíveis para atendimento e orientações.

Leia também Como investir em marketing em tempos de coronavírus?

Deixe uma resposta