Início Eventos Tiradentes vem se tornando o destino preferido das noivas

Tiradentes vem se tornando o destino preferido das noivas

166
0
COMPARTILHAR

Igrejas históricas e ateliês que criam lembrancinhas assinadas por artistas locais. Esses são apenas alguns dos elementos que vem destacando Tiradentes, cenário da atual novela das seis, como uma boa escolha para grandes e pequenos casamentos da vida real.

Encontrar um lugar especial para dizer “sim” é um desafio para casais que desejam celebrar o início da vida matrimonial. A busca, entretanto, fica mais prazerosa e prática quando os dois decidem fazer a grande festa em Tiradentes. A cidade mineira, que completa três séculos este ano, com suas belas paisagens, é cenário da novela “Espelho da Vida”, exibida atualmente pela TV Globo.

O ambiente colonial é cenário de novelas e filmes

Tiradentes Mais reúne empresários da cidade

A cidade possui oito igrejas, duas capelas, buffets, restaurantes e uma rede hospitaleira com capacidade para receber milhares de visitantes. Por isso, Tiradentes tem sido cada vez mais procurada pelos noivos. Em alguns fins de semana, são realizados até três casamentos simultaneamente.

O que é bom para os casais também faz o coração da economia local bater mais forte. Além do Turismo, o mercado de casamentos impacta praticamente toda a indústria da cidade. Movimentando, consequentemente, o coletivo Tiradentes Mais – formado por 54 empreendedores de pequeno, médio e grande porte atuantes em segmentos como hotéis, restaurantes, docerias artesanais e ateliês.

A começar pela locação de espaços religiosos, das dez opções oferecidas na cidade é possível destacar a Igreja Matriz de Santo Antônio. Ela é a mais requisitada para celebrações maiores. Há também a Igreja do Rosário, a Igreja Evangelista e a Igreja do Alto São Francisco – para celebrações menores. Sendo a última delas a mais intimista e com uma das vistas mais lindas da cidade.

Quando o assunto são os buffets, é possível encontrar espaços elegantes que acomodam até 1.400 convidados. Além de locais para celebrar miniweddings de 30 a 60 pessoas.

Os casamentos estão movimentando a economia da cidade

Cidade histórica com arquitetura preservada e ares cosmopolitas, para os noivos, a riqueza em detalhes de Tiradentes se reflete também no roteiro gastronômico. Os restaurantes da cidade já se especializaram nos pré-weddings e preparam cardápios certeiros para a ocasião. 

Conhecida pela vocação hospitaleira, a rede hoteleira da cidade, formada por 150 estabelecimentos, acomoda até três mil pessoas.

A criatividade dos artistas e artesãos locais também faz a fama de Tiradentes e se estende para a criação de lembrancinhas. Sem falar que, todo esse burburinho em torno dos casamentos tem feito com que muitos fotógrafos de mudem para lá. Isso garante a eternização do casamento com imagens de ponta.

Conheça a história de Tiradentes

Caminhadas são uma ótima opção para quem quer conhecer melhor a cidade

A 190 km de Belo Horizonte (a 330 km do Rio de Janeiro e a 484 km de São Paulo), Tiradentes foi fundada por volta de 1702. Foi na época que paulistas descobriram ouro nas encostas da Serra de São José. A ocupação deu origem a um arraial batizado com o nome de Santo Antônio do Rio das Mortes.

Posteriormente, o então arraial passou a ser conhecido como Arraial Velho para diferenciá-lo do Arraial Novo do Rio das Mortes, a atual São João Del Rei. Em 1718, foi elevado à vila com o nome de São José, em homenagem ao príncipe D. José, então futuro rei de Portugal. Em 1860, passou à categoria de cidade.

Durante todo o século 18 a Vila de São José del Rei viveu da exploração de ouro. na época, foi um dos importantes centros produtores de Minas Gerais. Foi nas primeiras décadas desse século que foi construída a maior parte de seu casario e de suas edificações religiosas. Entre elas a Igreja de Nossa Senhora do Rosário (1708) e a Matriz de Santo Antônio (1710).

A estação ferroviária de Tiradentes

O conjunto arquitetônico é tombado pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional

Ao redor das igrejas e capelas, localizadas em pontos elevados da cidade, as casas foram se firmando numa configuração que permanece até hoje. Após anos de esquecimento, esse conjunto arquitetônico foi tombado pelo então Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (SPHAN). O fato foi determinante para sua conservação ainda hoje quase intacta.

Além do quesito patrimonial, na cidade encontra-se uma diversificada produção artesanal em madeira, pedra sabão, latão, folha de flandres e tecelagem. Isso sem contar os tradicionais doces mineiros, ainda hoje produzidos em casa.

Deixe uma resposta