Início Nacionais Selo+Turismo prioriza recursos para Sul e Nordeste

Selo+Turismo prioriza recursos para Sul e Nordeste

303
0
COMPARTILHAR

O Ministério do Turismo concedeu o Selo+Turismo para mais quatro projetos estruturantes do setor no Brasil. Juntas, as propostas somam R$ 151,7 milhões. Elas contemplam os municípios de Caucaia (CE), Viamão (RS), Marcelino Ramos (RS), além de um projeto conjunto para Piaçabuçu (AL) e Brejo Grande (SE). O selo garante prioridade na análise de projetos que acessam a linha de crédito de R$ 6 bilhões do Prodetur+Turismo.

A entrega do Selo+Turismo para o município do litoral cearense foi feita pelo ministro do Turismo, Vinicius Lummertz, no dia 28 de novembro. A proposta de R$ 91,7 milhões tem oito eixos de desenvolvimento do turismo em Caucaia. São R$ 85 milhões para projetos de infraestrutura. Além de obras de mobilidade urbana, proteção e reurbanização da orla marítima entre as praias de Icaraí e Tabuba.

A praia de Cumbuco é um dos destinos mais visitados do Ceará

O projeto inclui a restauração do Centro de Apoio ao Turista (CAT) da praia de Cumbuco, no Ceará. A proposta também prevê a aquisição de uma unidade móvel de atendimento ao turista e a sinalização turística do município.

“É um pacote completo, que deverá transformar o turismo de Caucaia. Além de desenvolver a atividade de maneira sustentável em diferentes áreas”, destacou o ministro Lummertz.

Para o secretário de Turismo de Caucaia, Paulo Guerra, “o Selo+Turismo é uma valiosa contribuição ao fortalecimento do setor, impulsionando a cadeia produtiva de forma sustentável pelo viés econômico e social”.

Centro de Atendimento ao Turista da Praia de Cumbuco, em Caucaia (CE), será restaurado com recursos do Prodetur+Turismo. Foto: Jade Quiroz

Em Viamão (RS), a proposta de revitalização da orla e marina de Itapuã, da praia dos Passarinhos e do Lago Tarumã está avaliada em R$ 6,2 milhões. Ao receber o Selo+Turismo, o prefeito André Nunes Pacheco destacou a importância para o turismo local. “O Ministério do Turismo está proporcionando ao nosso município a possibilidade de trabalharmos o desenvolvimento social e econômico da nossa região através do turismo”, comemorou.

Outros projetos estão autorizados pelo Mtur

O MTur carimbou, ainda, o projeto de construção de um amplo empreendimento turístico/imobiliário no município de Marcelino Ramos. A obra em uma estância termal está avaliada em R$ 50 milhões.

A lista fecha com um projeto conjunto que contempla um moderno complexo de turismo e lazer a ser construído em uma ilha entre os municípios de Piaçabuçu (AL) e Brejo Grande (SE). O empreendimento Poti-Pirá, na foz do rio São Francisco, já é considerado referência em turismo sustentável.

Em Piaçabuçu, há passeios realizados em catamarãs e escunas, onde os passageiros recebem uma verdadeira aula de história da colonização daquele local, que começa com a descoberta do rio São Francisco, em 1501 por Américo Vespúcio

Orçado em R$ 3,8 milhões, será completamente focado no desenvolvimento social, econômico e turístico regional. A área está no roteiro Caminhos do São Francisco. Ela oferece entre os atrativos, o encontro do rio com o mar e as dunas móveis na margem alagoana.

O complexo turístico planeja oferecer serviços de catamarã, aerobarco, gastronomia regional customizada, ecoturismo com trilhas ecológicas e educação ambiental.

A estimativa é de geração de cerca de 50 empregos diretos e 200 indiretos como motoristas, barqueiros, proprietários de pequenas embarcações, guias de turismo e condutores locais.

Pescadores e produtores rurais fornecerão insumos para o restaurante. Artesãos, doceiras e grupos culturais farão  apresentações folclóricas. O projeto ainda contempla uma Casa de Cultura e Museu do Rio São Francisco. Objetivo é divulgar a história da região desde o seu descobrimento, em 1502.

Fonte: http://www.turismo.gov.br

Deixe uma resposta