Início Destaque Sebrae do Mato Grosso realiza workshop de Turismo Sustentável

Sebrae do Mato Grosso realiza workshop de Turismo Sustentável

125
0
COMPARTILHAR

Empresários e gestores públicos participaram de evento promovido pelo Sebrae do Mato Grosso, em parceria com ONU Meio Ambiente, Parceria para Ação na Economia Verde (PAGE) e o Governo do Estado do Mato Grosso.

 “Mato Grosso possui uma série de atrativos naturais. Temos a presença de três biomas, uma história fantástica e uma cultura riquíssima. Tudo pronto para desenvolver com mais intensidade a cadeia do turismo. Temos aqui uma oportunidade de ouro de fazer com que esse desenvolvimento se dê da maneira correta, moderna e sustentável. Isso pode evitar problemas que alguns destinos já estão enfrentando com o over turism”, afirmou o consultor em meio ambiente e sustentabilidade, Alexandre Garrido, ao abrir o workshop Turismo Sustentável, em Mato Grosso. O evento reuniu cerca de 80 empresários e gestores públicos, em março, em Cuiabá (MT).

O encontro gerou discussões cruciais para o setor. Sobretudo, sobre o desenvolvimento de bases para as diretrizes do turismo sustentável mato-grossense.

De acordo com dados da Organização Mundial do Turismo, o setor representa 10% do PIB do mundo. Um em cada 10 empregos no planeta estão ligados ao turismo. A estimativa é que globalmente, até 2030, sejam realizadas 1.8 bilhões de viagens turísticas.

Setor público e privado investem no turismo sustentável no Mato Grosso

Garrido, que também é consultor nas áreas de riscos, normalização, certificação e gestão empresarial, orientou os diálogos, articulando discussões sobre redes colaborativas, papel do poder público, potenciais para investimento privado. Os debates também abordaram possíveis caminhos para o desenvolvimento do turismo sustentável no estado.

“Vamos preparar diretrizes e, para isso, estamos fazendo uma série de pesquisas. Além de identificar dados econômicos e práticas que já existem em outros estados e normas de certificação como referências. Dessa forma, estamos construindo uma agenda para o Mato Grosso”, disse.

Agente transformador dos territórios e das empresas, o Sebrae atua na articulação de iniciativas como essa. “Trabalhamos em prol da sustentabilidade da vida, em um conceito muito mais abrangente. Temos, aqui em Cuiabá, o centro de referência de sustentabilidade do Sistema Sebrae. Ele já assegurou conquistas e premiações referentes à construção do prédio e aos trabalhos e metodologias que são desenvolvidas nesse espaço. Um dos casos de sucesso que temos satisfação em compartilhar é o da Pousada Piuval. Ela já ganhou prêmio nacional de sustentabilidade no segmento de hotelaria com o acompanhamento técnico do Sebrae”, lembrou a gestora do Projeto de Turismo do Sebrae/MT, Marisbeth Gonçalves.

Negócios sustentáveis

A programação do workshop reuniu, no segundo momento, 34 empresários de diversos setores do turismo.  A falta de infraestrutura e a baixa oferta de mão de obra foram apontadas como agravantes pela empresária Lisa Canavarros.

Lisa é dona da agência e operadora de turismo Birding Pantanal. A empresa opera especificamente com o público estrangeiro, de A e B, maiores de 60 anos, observadores de aves e fotógrafos. Segundo ela, um nicho que o mercado tem visto crescer a cada ano.

“Não temos muitos colaboradores que falem outros idiomas. Neste evento, discutimos que toda a cadeia do turismo deve estar preparada para receber estrangeiros. Qualificação da equipe e dos empresários é muito importante. Temos a natureza, o que falta é serviço de qualidade. Eventos como esse só agregam, integrando empresários e gestores públicos”, concluiu a empresária.

É compartilhando as belezas das terras Parecis nas redes sociais que o índio Ivo Zukenazukemae atrai turistas para a cachoeira Salto da Mulher. O local fica entre os municípios de Sapezal e Campo Novo do Parecis.

Muito além do guia tradicional, ele recebe os turistas com trajes indígenas. E apresenta toda a vivência da aldeia e do contato com a natureza na região. Em busca de parcerias, ele participou do workshop e falou sobre as dificuldades da atividade.

“Há mais de 20 anos eu luto pelo turismo sustentável, intercultural. No início, estávamos no isolamento, no anonimato, faltava apoio. Recebíamos um ou outro grupo de visitantes, mas era muito raro. Depois que registrei a foto de um casal na cachoeira Salto da Mulher, fiz um vídeo e divulguei nas redes sociais, surgiu interesse pela aldeia e pelo local”, explicou Ivo. 

O empresário e presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis em Mato Grosso, Jack Abudh, avaliou o perfil do turismo na região metropolitana de Cuiabá: “Cerca de 87% do turismo aqui é de negócio. E na hora de atrair um evento é muito importante estarmos ligados à sustentabilidade. Isso assegura retorno ao meio ambiente e ao marketing da região”, avalia.

Economia Verde

O prefeito de Porto dos Gaúchos/MT (a 650 km de Cuiabá), Moacir Pinheiro, destacou a necessidade de atualização da gestão pública. “Esse trabalho é importante para fazer com que as pessoas invistam no que é ecologicamente correto. Entendemos que hoje o turismo é uma importante fonte de economia. E que pode melhorar muito a realidade do nosso município. Temos um museu, além do Rio Arinos com águas bastante atrativas para a pesca. O município organiza também ações voltadas para o turismo de aventura, como a trilha de rallys. A prefeitura precisa estar apta a orientar e ajudar esses empresários que queiram investir no turismo sustentável”, frisou o prefeito.

Além do gestor de Porto dos Gaúchos, a reunião contou com representantes de diversos municípios. Estiveram presentes autoridades de Alto Garças, Barra do Bugres, Campo Novo do Parecis, Cáceres, Campo Verde, Chapada dos Guimarães, Cuiabá, Curvelândia, Itaúba, Juína, Lucas do Rio Verde, Mirassol D’Oeste, Novo Horizonte do Norte, Nova Monte Verde, Nova Santa Helena, Santo Antônio, Paranaíta, Poxoréu, Rosário Oeste, Várzea Grande.

O workshop foi organizado em parceria com ONG ligada à ONU

O turismo sustentável envolve o uso dos recursos de maneira ambientalmente responsável, socialmente justa e economicamente viável. O objetivo é garantir que o atendimento das necessidades atuais não comprometa a possibilidade de uso pelas futuras gerações.

O workshop foi promovido pelo Sebrae Mato Grosso junto à Parceria para Ações pela Economia Verde (PAGE), iniciativa que coordena a cooperação entre programas e agências das Nações Unidas (ONU).

O PAGE, em Mato Grosso, já assegurou aproximadamente três milhões de reais para ações e projetos de geração de renda em setores sustentáveis do estado.

“A PAGE é um programa que foi criado por cinco agências da ONU, a partir da RIO+20. Eles decidiram criar ações efetivas para que a economia seja o eixo forte e propulsor das mudanças de modo a esverdear a geração de renda”, detalhou a gestora governamental Rita Chiletto. De acordo com ela, Mato Grosso foi eleito o primeiro estado subnacional do mundo a ter uma parceria com a PAGE. Em geral, somente países integram a parceria.

“Desenvolvemos um trabalho de suporte em busca de parcerias e investimentos internacionais, que possam trazer maior impacto para as ações que já estão acontecendo”, complementou a assistente de projeto e representante da PAGE, Marcela Gaíva.

O representante da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedec) de Mato Grosso, Diego Augusto, ressaltou que o estado possui 94 municípios e 16 regiões turísticas que integram o programa de regionalização.

“Esta é uma etapa de um projeto maior. Ele irá resultar em um manual com diretrizes para o turismo sustentável. O objetivo é orientar gestores municipais. Além de empreendedores que queiram pautar seu negócio, seu destino, seu atrativo em bases sustentáveis”, finalizou.

Deixe uma resposta