Início Agências de Viagem e TMCs Nascente Azul dá dicas para curtir a baixa temporada em Bonito

Nascente Azul dá dicas para curtir a baixa temporada em Bonito

42
0
COMPARTILHAR

Quando o assunto é ecoturismo, Bonito é o destino de destaque no Brasil. Além de uma profusão de atrativos naturais, entre nascentes, grutas, rios e cachoeiras, a cidade aposta em sustentabilidade e preservação do meio ambiente. Com passeios perfeitos para fazer em família, como o Museu Subaquático de Bonito e a flutuação da Nascente Azul, Bonito é um lugar que pode ser visitado em qualquer época do ano – e cada temporada tem suas vantagens.

Como regra geral, os meses de outono e de inverno, com exceção das férias escolares em julho e dos feriados, são considerados a baixa temporada em Bonito. Nessa época, os passeios ficam menos concorridos e, portanto, os preços são mais baixos, assim como os valores das diárias em hotéis e pousadas.

Outra grande mudança na baixa temporada é referente ao clima. O verão é o período de chuvas em Bonito, enquanto que os meses mais frios correspondem à época da seca. Assim, entre o outono e o inverno, os dias se mantêm ensolarados, com uma temperatura média de 25ºC. O frio costuma vir só à noite, portanto, leve um casaco na mala. Já que o céu fica quase sem nuvens, as noites são ainda mais estreladas.

Com menos chuvas, os rios, os lagos e as piscinas naturais de Bonito atingem o grau máximo de limpidez. É justamente durante a baixa temporada que as águas estão muito mais cristalinas. Nesse período, fica ainda mais especial fazer o mergulho no Museu Subaquático de Bonito, que fica dentro do complexo da Nascente Azul, já que a visibilidade em todo o lago onde acontece o passeio fica ainda melhor.

Mesmo no inverno, não é preciso se preocupar com a temperatura da água. Tanto para o mergulho quanto para a flutuação na Nascente Azul, os visitantes recebem roupas de neoprene, que ajudam a manter o corpo aquecido. Além disso, a temperatura da água na nascente, onde a flutuação começa, permanece a 23ºC o ano inteiro. Nos dias mais frios, que mesmo no inverno são raros, isso leva a uma cena interessante na Nascente Azul: é possível ver o vapor saindo do rio e até da cachoeira, porque suas águas ficam mais quentes do que o ambiente externo.

Outra vantagem da baixa temporada é que os ecossistemas subaquáticos de Bonito ficam com ainda mais peixes, que aparecem em uma variedade impressionante. Isso porque no verão ocorre a piracema e os peixes migram rio acima. É possível conferir toda essa biodiversidade de perto em vários passeios da Nascente Azul, como a flutuação, o mergulho no Museu Subaquático e o balneário.

Para quem quer se manter seco, Bonito também tem uma série de passeios fora da água. Na Nascente Azul, por exemplo, é possível curtir a tirolesa, que tem 450 metros de extensão e oferece uma vista deslumbrante para a Serra da Bodoquena, e o pêndulo humano, que desafia os limites da gravidade em um emocionante balanço nas alturas.

Nascente Azul dá dicas para curtir a baixa temporada em Bonito

Há ainda trilhas ecológicas e contemplativas na Nascente Azul, para admirar a diversidade da flora e da fauna locais em cenários perfeitos para fotos. A Trilha do Mirante da Luneta dá acesso a uma vista incrível para a Serra da Bodoquena e para todo o panorama do parque da Nascente Azul. No final do trajeto, há uma luneta para conferir cada detalhe da paisagem. Outra opção é a Trilha do Pantanal, que retrata esse bioma típico do Centro-Oeste e foi desenvolvida em uma área de vegetação parcialmente inundada em torno de um lago, que abriga uma grande variedade de pássaros e outros animais. Inaugurada em 2021, tem acessibilidade e placas informativas.

Fora do complexo da Nascente Azul, é possível conhecer também as famosas grutas de Bonito, como a do Lago Azul e a de São Miguel.

Nascente Azul dá dicas para curtir a baixa temporada em Bonito

Nascente Azul

Rodovia Bonito Bodoquena, km 22 – Bonito/MS.

Para aquisição do passeio, entre em contato com as agências locais.

Mais informações em: nascenteazul.com.br.

Leia também Museus subaquáticos para conhecer pelo mundo

Deixe uma resposta