Início Cultural Inti Raymi: uma festa do sol que ilumina o coração dos Andes

Inti Raymi: uma festa do sol que ilumina o coração dos Andes

37
0
COMPARTILHAR

No Equador, o Inti Raymi é comemorado com cerimônias, danças, rituais e festivais para homenagear o sol e orar por uma boa colheita no ano seguinte.

Todo dia 21 de junho, os povos indígenas do Equador renovam seus laços com a natureza por meio de cerimônias e festividades que evocam a espiritualidade e a história dos Andes.

No vasto e diversificado cenário cultural da América Latina, poucas celebrações têm a profundidade histórica e o significado espiritual do Inti Raymi. Esse festival, que homenageia o Deus Sol e agradece a Pacha Mama pelas colheitas, é uma das tradições mais emblemáticas dos povos andinos. No Equador, ele ganha vida com uma intensidade única, combinando rituais ancestrais, danças, música e uma expressão vibrante de gratidão e renovação.

A origem 

O Inti Raymi, ou “Festival do Sol”, é celebrado nas comunidades andinas. A celebração coincide com o solstício de inverno no hemisfério sul, um momento crucial que marca o início de um novo ciclo agrícola.

Ingapirca é o epicentro da celebração no Equador, um sítio arqueológico pré-colombiano mais importante do Equador, é o coração pulsante do Inti Raymi. Localizado na província de Cañar, esse impressionante complexo arquitetônico é transformado em um cenário mágico onde a história e a tradição ganham vida durante a celebração.

A cerimônia principal

No dia 21 de junho, os primeiros raios de sol iluminam as pedras de Ingapirca, marcando o início da cerimônia principal do Inti Raymi. A festa começa com a Pampamesa, um ritual de ação de graças no qual a comida típica andina é compartilhada em uma grande mesa comunitária. Esse ato simboliza a união e a gratidão para com a Pacha Mama.

Rituais e danças ancestrais

Um dos aspectos mais fascinantes da celebração é a representação de personagens icônicos, como a Aya Uma. Esse personagem, que usa uma máscara de duas faces adornada com símbolos da natureza, dança ao ritmo de tambores e flautas, conectando os participantes com a terra, o sol e a lua.

Outros locais de celebração

Embora Ingapirca seja o epicentro do Inti Raymi no Equador, essa festa também é celebrada em outros locais andinos, cada um com seu estilo e tradições exclusivos:

Otavalo é famosa por seu mercado de artesanato, Otavalo comemora o Inti Raymi com desfiles, música ao vivo e uma feira de artesanato. A Plaza de los Ponchos se torna o centro da atividade cultural.

Cayambe possui desfiles culturais, cerimônias rituais e concertos de música andina, Cayambe oferece uma experiência autêntica e vibrante do Inti Raymi.

Uma experiência a não perder

Visitar o Equador durante o Inti Raymi é uma oportunidade única de mergulhar no rico patrimônio cultural dos Andes. Essa celebração não é apenas um tributo à história e às tradições dos povos indígenas, mas também uma experiência de gratidão, renovação e conexão com a natureza.

Leia também Turismo na Amazônia e Pico da Neblina (Yaripo)