Início Cultural Experiências culturais em intercâmbio na Itália

Experiências culturais em intercâmbio na Itália

437
0
COMPARTILHAR

Destino considerado “não tão comum” para intercambistas, a Itália oferece experiências culturais que vão muito além do rótulo de “país da pizza”.

Surpreendente e perfeito para quem procura uma vivência completa durante o período de intercâmbio, o país é famoso pelas artes (cinema, teatro, literatura, poesia), arquitetura e por ser um dos berços da civilização moderna.

Experiências culturais em intercâmbio na Itália
Vaticano

Além, também, de oferecer, dentro de sua capital, outro país. O Vaticano, sede da Igreja Católica e residência do Papa, é ponto turístico “obrigatório” aos viajantes.

“A Itália é um destino procurado por quem quer fazer um intercâmbio de férias e deseja ficar poucas semanas. As rotas são suficientes para o viajante ganhar alguma vivência no idioma e conhecer os principais pontos turísticos”, conta Mariana Cardoso, diretora da Trust Intercâmbio Cultural e Turismo.

A franquia de agências, inclusive, para satisfazer os anseios de quem procura destinos diferenciados com foco em novas experiências culturais, lançou um programa voltado para o público acima de 30 anos.

Ele oferece opções de duas ou quatro semanas de curso intensivo de italiano. Além de visitas guiadas aos principais pontos turísticos do país.

Abaixo, a Trust lista algumas das principais regiões que devem estar nos roteiros de quem vai à Itália e quer ter novas experiências culturais durante o período de intercâmbio.

Região Marche

Pouco explorada por turistas, possui roteiro visual que inclui vilas medievais, castelos e fortalezas, tais como um extenso litoral com os balneários de Senigallia e toda a Riviera del Conero; o conjunto de 13 quilômetros de cavernas Grotte di Frasassi; e o Santuário de Nossa Senhora de Loreto.

Roma

Além da visita ao Vaticano (incluindo Basílica de São Pedro, sua portentosa praça e os Museus do Vaticano, cujas coleções têm um dos maiores valores históricos do mundo), a cidade oferece roteiro imperdível, cuja grande abrangência fica na região central: Coliseu, Palatino, Fontana de Trevi, Pantheon, Piazza Venezia, Piazza di Spagna e Piazza Navona são apenas algumas das paradas obrigatórias.

Florença

Uma das melhores atrações é andar pelas ruas e ver de pertinho as belezas da cidade. Ainda, quando possível, fazer o mesmo à noite, quando as cores mudam e o cenário fica ainda mais encantador.

Caminhando, é possível conhecer os seus principais cartões postais. Um dos mais tradicionais é a catedral Santa Maria del Fiore. Maior igreja de Florença e que possui uma famosa cúpula, construída por Filippo Brunelleschi, considerada uma grande obra de engenharia.

Bolonha

A cidade é repleta de antigas obras de arte e patrimônios históricos. Por seu território passaram as maiores civilizações de todos os tempos, como Etruscos, Celtas e Romanos, o que a tornou um centro da cultura. Isso graças também à Universidade, uma das mais antigas do mundo, que ainda hoje recebe milhares de estudantes.

Assis

Famosa por ser a terra natal de São Francisco e Santa Clara, atrai milhares de fiéis todos os anos. O “coração de Assis” é a Basílica de São Francisco, construída no século XIII. A cidade também abriga a Basílica de Santa Clara, a Catedral de São Rufino e a Basílica de Santa Maria degli Angeli, onde está a Porciúncula, o principal símbolo da Ordem dos Frades Franciscanos.

Verona

É possível visitar quase tudo a pé em Verona. As atrações ficam a poucos minutos do centro histórico. O município foi cenário da peça “Romeu e Julieta“, de Shakespeare, e possui a “Casa de Julieta”, uma construção do século XIV, em que as pessoas deixam bilhetes românticos e pedem sorte no amor. Outra atração é a Arena de Verona, um enorme anfiteatro romano do Século I, que atualmente sedia concertos e apresentações de ópera.

Leia também Três idiomas em um único intercâmbio na Europa

Deixe uma resposta