Início Cultural Educadores vêm investindo mais em viagens pedagógicas

Educadores vêm investindo mais em viagens pedagógicas

1478
0
COMPARTILHAR

Viajar para conhecer de perto ações inovadoras que estão revolucionando os métodos de ensino pelo mundo. Essa prática vem ganhando cada vez mais adeptos no Brasil. Basicamente, são educadores que buscam se reciclar por meio de vivências e intercâmbios em outros países.

Mas como definir qual o destino mais adequado, e ainda ser recebido(a) em escolas modelo em outro país, tendo ainda a possibilidade de participar de atividades de formação e investigação e troca de experiências com colegas estrangeiros?

A Diálogos, empresa criada pelas pedagogas Telma Holanda e Fabiane Vitiello – que em 2019 completa uma década de atuação – se especializou neste segmento.

Seu grupo de profissionais atua no segmento educacional, tendo percorrido mais de 250 mil km (equivalente a seis voltas ao redor do mundo), promovendo intercâmbios de mais de mil professores e educadores brasileiros. Eles foram para países como EUA, Espanha, Portugal, Finlândia, Itália, Argentina, Peru, Colômbia e Paraguai.

Tudo começou quando Telma e Fabiane organizaram uma viagem à Argentina. Elas levaram um grupo de amigos educadores para conhecer uma escola com práticas inovadoras no país vizinho.

Os resultados foram tão positivos que logo vieram outros grupos de estudo. Depois, mais viagens e novas ações passaram a acontecer. Tudo isso, fez com que a Diálogos crescesse e novas oportunidades de intercâmbios surgissem.

“Há alguns anos, a busca em conhecer outras realidades educacionais que pudessem nos inspirar, instigar o olhar e promover uma reflexão sobre o nosso trabalho enquanto estudiosas sobre a Primeira Infância, nos fez reunir um grupo de professores. Assim, começamos a promover as Viagens Pedagógicas”, explica Telma Holanda. 

“Sabemos que não se trata de uma reprodução dos lugares por onde passamos. O que tentamos é traduzir, reestruturar ou até mesmo transformar nossas experiências de ensino e aprendizagem com as crianças, em nossos singulares contextos”, ressalta Fabiane Vitiello.

Grupo durante visita a Finlândia

Números

A Diálogos Viagens Pedagógicas já possibilitou com que mais de mil educadores de estados como São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, Ceará, Bahia, Pernambuco, Maranhão, Sergipe, Goiás, Espírito Santo, Rondônia, além do Distrito Federal, tivessem contato direto e pudessem conhecer de perto as realidades de ensino e propostas inovadoras em diversas partes do mundo.

Seis voltas ao mundo

Desde 2009, o projeto Viagens Pedagógicas já esteve cinco vezes na Espanha (Barcelona), duas na Finlândia (Helsinki), sete na Itália (Reggio Emilia, Pistoia e San Miniato), vinte e três na Argentina (Buenos Aires), nove no Peru (Lima) e duas nos EUA (Miami). O projeto também visitou Colômbia, Portugal e Paraguai.

Além de conhecer os sistemas educacionais de outros países, os intercâmbios também são uma grande oportunidade de avaliar a realidade educacional brasileira. Dessa forma, ajuda os corpos docentes e profissionais da área a entenderem a própria identidade.

Durante as viagens, os participantes realizam atividades de formação e investigação. O trabalho de intercâmbio é feito em escolas de educação infantil a ensino médio. Além de encontros com importantes nomes entre mestres e educadores do país.

Para o segundo semestre de 2019, estão programadas viagens a Finlândia, Barcelona e Peru. Todas já esgotadas. Já para 2020, estão abertas as inscrições para a viagem a Finlândia.

Leia também Os destinos para intercâmbio preferidos pelos estudantes brasileiros

Deixe uma resposta