Início Destaque Crianças surdas já têm um Papai Noel para pedir presentes

Crianças surdas já têm um Papai Noel para pedir presentes

240
0
COMPARTILHAR

As crianças surdas já têm um Papai Noel que pode atender seus pedidos de presentes de Natal. Com sensibilidade e carisma, o Bom Velhinho conquistou o público do Colinas Shopping, em São José dos Campos. Ele recebe o público no centro de compras até o dia 24 de dezembro. O endereço é Avenida São João, 2.200, no bairro Jardim das Colinas, em São José dos Campos, em São Paulo.

O Papai Noel tem tido dias agitados. Em média 800 crianças e jovens por dia passam para uma conversa ao pé do ouvido, além de fotos e pedidos de presentes.

No papel do Papai Noel, José Mario Graciano, 69 anos, já contabiliza 13 anos de carreira. Tudo começou meio por acaso. Ele foi abordado na rua por um promotor de eventos, atraído pela barba e cabelos brancos ostentados com orgulho por ele.

Desde então, são muitos Natais e inúmeras histórias, que ele faz questão de lembrar com ternura. “O Natal é uma época em que todos ficam mais emotivos e é muito gratificante poder conversar com as pessoas. É bom demonstrar amor ao próximo e buscar um mundo mais alegre. Vejo isso como uma missão e pretendo continuar por muito tempo”, conta.

Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam que no Brasil existe um total de 28 milhões de pessoas com surdez. Isso representa 14% da população brasileira

Uma experiência marcante fez ele aprender Libras

O lado emotivo de Graciano o motivou na busca de um novo conhecimento para atender a perfis diferentes de público. Há três anos, decidiu aprender Libras, a linguagem brasileira de sinais, após um encontro marcante.

“Duas irmãs gêmeas se aproximaram, mas estavam muito tímidas. O pai delas fez um sinal, mostrando que elas eram surdas e aquilo me comoveu. Por instinto, tentei fazer gestos de um abraço e elas retribuíram. Foi muito especial e pensei que poderia fazer algo para receber melhor esse público”, disse.

Logo em seguida, ele fez um curso básico de Libras na AADA (Associação de Apoio ao Deficiente Auditivo), em São José dos Campos, e passou a manter contato com grupos de jovens da Pastoral do Surdo. Depois inscreveu-se no curso de nível intermediário e pesquisa constantemente sobre o tema na internet.

“A iniciativa é muito importante, pois as crianças se sentem valorizadas ao perceber que alguém está interessado em conversar com elas. Essa identificação e reconhecimento da linguagem de Libras aumenta a sensação de inclusão e também desperta outras crianças e jovens, que não tinham conhecimento sobre o assunto e podem procurar mais informações”, afirma Jussara Alvarenga, psicopedagoga da AADA, que acompanhou um grupo de 12 pessoas que esteve no Colinas Shopping para interagir com o Papai Noel no ano passado.

No último domingo, o Google homenageou Charles-Michel de l’Épée, educador filantrópico francês do século XVIII, que ficou conhecido como “pai dos surdos”, desenvolvendo a língua de sinais

O carisma natural e a sensibilidade do Papai Noel também ficam explícitos ao ver o carinho com que ele atende cadeirantes e pessoas com deficiência mental. “Me emociono muito com esse público. É recompensador poder ter esse contato. Dizer uma palavra de conforto e compartilhar momentos juntos. Se é bom para eles, é melhor ainda para mim”, diz Graciano.

Revezando com Graciano, tem outro Papai Noel que fala inglês

O Papai Noel que se comunica em Libras atende diariamente, das 10h às 16h, no Colinas Shopping. No restante do dia, o Papai Noel Paulo Hubert do Canto, 74, é quem assume a função. No currículo ele também traz simpatia, carinho pelo público infantil e um diferencial: fala inglês.

“O Natal é uma data muito especial, pois vai muito além do lazer e do entretenimento. É uma data mágica, que emociona, que resgata o que há de mais bonito nas nossas relações. Ao longo dos anos, percebemos que era preciso expandir essa experiência com o Papai Noel, pois estamos em um shopping, por exemplo, que tem um hotel que recebe estrangeiros em peso durante a semana, muitos deles em viagem com a família. Ou seja, era necessário um Papai Noel que falasse inglês”, afirma a gerente de Marketing do Colinas Shopping, Margarete Sato.

“Depois do Papai Noel Paulo, o próximo passo foi encontrar um Papai Noel com barba natural, olhar carinhoso, experiente e que também pudesse se comunicar em Libras, já que temos mais de 5% da população com deficiência auditiva. No ano passado, encontramos o Papai Noel Graciano”, continua Margarete. “Que assim seja ano a ano, um Natal cada vez especial e inclusivo”.

Deixe uma resposta