Início Artigos As cidades mais visitadas do mundo

As cidades mais visitadas do mundo

132
0
COMPARTILHAR

As cidades mais visitadas do mundo

Por Fábio Steinberg

Quais da cidades mais visitadas por turistas internacionais lidera o ranking? A maioria das pessoas já pensa em Paris, ou Londres. Ou quem sabe New York. Pois todo mundo está errado! A resposta correta é Hong Kong, na Ásia.

Com quase 30 milhões de visitantes em pouco mais de mil km2 de extensão, é desde 1997 uma bem-sucedida região administrativa da China.

Isto serve pra explicar em parte o seu impressionante número de turistas, quase o dobro de Paris, e, claro, metade deles chineses.

Mas Hong Kong oferece muito mais que inúmeros e bons shopping centers. Conta também com uma geografia deslumbrante, onde 70% do território é ocupado por montanhas, área verde e uma linda baía.

Para diversificar e atrair mais passageiros, a cidade soube explorar também suas atrações naturais, como oferecer várias rotas para bicicletas e trilhas para caminhadas.

EFEITO UAU! – Uma combinação perfeita de natureza e atividades faz de Hong Kong um destino imperdível

Este não é o único caso de sucesso turístico na Ásia. Dos 100 destinos mais concorridos, 41 estão no continente. Em segundo lugar é a Europa, com 32 cidades. Seguem-se 16 situadas nas Américas. Por último vem o Oriente Médio e África, com 11.

E o Brasil?

Quanto ao Brasil, só é representado pelo Rio de Janeiro. Mesmo assim, por pouco não cai fora da lista dos 100 mais. Ocupa um perigoso 94º lugar, com 2,3 milhões de visitantes – umas 13 vezes menos que a campeã Hong Kong. Sim, a concorrência entre destinos está cada dia mais acirrada e profissionalizada.

Estas e outras informações sobre as cidades líderes em turismo do mundo em 2018 fazem parte de um estudo realizado anualmente pela empresa de pesquisas Euromonitor International.

Por que este estudo é relevante para os que atuam no Turismo? Das 1.4 bilhão de viagens globais por ano, enquanto o crescimento global de chegadas cresce a 5%, as 100 cidades mais visitadas apresentam em média taxas de 7,5%.

Ao identificar a preferência dos viajantes estrangeiros, a pesquisa da Euromonitor ajuda também a entender que fatores atraem ou afastam visitantes.

As dez cidades mais visitadas

Em 2018, mais de 240 milhões de turistas internacionais (17% do movimento global) visitaram os dez destinos mais bem colocados, quatro no território chinês.

Por ordem, lideraram Hong Kong (China), Bangkok (Tailândia), Londres (Reino Unido), Cingapura (Cingapura), Macau (China), Paris (França), Dubai (Emirados Árabes Unidos), New York (Estados Unidos), Kuala Lumpur (Malásia) e Shenzhen (China).

Três cidades chamam a atenção por entraram pela primeira vez na lista das 100 mais visitadas em 2018. Batam, na Indonésia e Santiago, no Chile, na faixa de 2,5 milhões de visitantes cada, apresentaram igualmente um crescimento de 18% em relação a 2017.

Já Porto, em Portugal, que recebeu 2,4 milhões de turistas, beneficia-se ainda da classificação do país como o melhor destino do ano concedido pelo World Travel Award. A capital, Lisboa, por sua vez, recebeu 3,8 milhões e é número 62 da relação da Euromonitor.

Outro destaque foi Jerusalém (Israel), que ocupa o 63º lugar com 4,8 milhões de turistas internacionais. Graças a uma relativa estabilidade e trabalho intenso de marketing, cresceu seus visitantes em 32% em 2017, e quase 38% em 2018.

JERUSALÉM ETERNA – Com 4,8 milhões de turistas, a cidade cresce seu turismo graças a um trabalho intenso de marketing

Paris x Londres

Paris, apesar dos ataques terroristas de 2016, passou a frente de Dubai. Com quase 17 milhões de viajantes, é a sexta cidade mais visitada do mundo. Mas perde para Londres, que com quase 21 milhões de turistas ocupa o terceiro posto.

Istambul, na Turquia, tenta reduzir a dependência de viajantes europeus e busca atrair chineses. Como 12º colocado, recebeu 12,1 milhões. Para atrair voos para o país, acaba de inaugurar um novo aeroporto com seis pistas

A sua capacidade é de 200 milhões de passageiros por ano. É o dobro de Atlanta, Estados Unidos, considerado o aeroporto de maior movimento do mundo.

Das  cidades mais visitadas do mundo, destaca-se na Américas Punta Cana. É um caso de sucesso da pequena República Dominicana.

Apesar da área de 420 km2 e 325 mil habitantes na ilha – menos da metade de Hong Kong – é o 58º lugar na lista. Recebe 4,3 milhões de visitantes por ano. Não satisfeito, o país almeja mais que dobrar o número até 2023.

Para isto estabeleceu metas ambiciosas. Entre elas, quer atrair moradores de países que fogem do inverno pesado, como Reino Unido, Suíça e Dinamarca.

Afinal, o que faz um turista internacional priorizar um destino, e menosprezar o Brasil?

ATRAÇÃO TOTAL – A concorrência de destinos pelos turistas exige bem mais que bela geografia e povo gentil

Dos 100 destinos mais concorridos do planeta, o Brasil só é representado pelo Rio, em 94º lugar. Por que isto ocorre?

SONO ETERNO, ATÉ QUANDO? – Por que o Brasil não acorda de vez para a importância do turismo?

Brasil: um destino sem destino?

O que torna um destino mais atrativo que os demais? Saber o que torna as cidades mais visitadas não é resposta simples. “Há diversas formas e públicos, dependendo da imagem que dá o tom do local no imaginário e expectativas do turista”, explica Adriana Cavalcanti. Veterana na indústria e ex-Air France/KLM.

Ela é atual presidente do conselho consultivo da WTM da América Latina. “A imagem pode estar associada a recursos tangíveis (localização, instalações, atrações locais, etc) ou intangíveis (história, cultura, gastronomia, experiências de aventura, sensoriais, espirituais, etc).

No entanto, Adriana adverte, não basta promover o lugar. É preciso boa gestão dos recursos com a integração de todos os elos do setor.

Atração e conectividade

Claude Blanc, Diretor Global de Portfolio da WTM, fundador da Travel & Co e com larga experiência na indústria de viagens e hospitalidade, tem opinião similar.

”Para uma cidade se tornar um destino líder pesam dois fatores: atrações e conectividade”. Ele explica: “Os viajantes precisam ter uma boa razão para fazer o trajeto. Não importa a distância. As cidades mais visitadas são as que sabem entreter o visitante durante toda a permanência. Ele necessita de algo para explorar, seja um local histórico, experiência cultural ou praia luxuosa”.

SEGREDO DA ATRAÇÃO – O que torna um destino turístico imais interessante e divertido que os demais?

“O elemento em comum de todas as cidades mais visitadas é, além de estratégia de marketing durável e aliança com todos os atores da promoção turística, terem DMCs (Destination Marketing Organizations) fortes, atuantes e altamente profissionalizados”, avalia Paulo Salvador.

Ele é especialista em destinos e distribuição depois de fazer carreira executiva na Accor, Intercity, Worldhotels e Omnibees. “Nos tempos de hoje, um grande destino não é fruto apenas do milagre da natureza”, Paulo revela.

O peso negativo

Quando a imagem do destino está associada a itens negativos – como violência, epidemias, desastres naturais – o tiro pode sair pela culatra, destaca Adriana Cavalcanti. “Testemunhos de pessoas que estiveram no lugar e relataram má experiência contribuem para se pensar duas vezes antes da escolha”.

Paulo Salvador agrega a que além de não ter reputação de violência, é vital um posicionamento que inspire o viajante. “Todo destino – seja ele uma grande cidade ou uma pequena comuna – tem um diamante estratégico. Ele deve ser lapidado de maneira durável e profissional”, comenta.

MÁ REPUTAÇÃO – O boca-a-boca sobre experiências negativas anula esforços de comunicação de 1 destino

Chegar com relativa facilidade a um destino é um fator decisivo na escolha. “Se o viajante é obrigado a pegar até três aviões diferentes e fazer múltiplos percursos por terra, a visita torna-se menos provável”, diz Claude Blanc.

Ele cita os planos da China de construir oito aeroportos por ano que coincidem com iniciativas de incrementar o turismo no país. Para ele, o custo total da viagem e segurança são também itens predominantes. “Mesmo se um destino for econômico, mas não transmitir segurança, o viajante vai embarcar para outro lugar”, conclui Blanc.

Equilíbrio ideal

O equilíbrio ideal no Turismo pode ser representado por um triângulo perfeito. Nele, residentes, negócios e visitantes ocupam lados iguais. O resultado é um equilíbrio que traga à cidade ao mesmo tempo qualidade de vida, encantamento e prosperidade.

O que seria preciso para isto? “Falta planejamento na divulgação turística brasileira. Os órgãos oficiais ainda deixam muito a desejar. Temos a sensação de que cada cidade cuida de sua divulgação internacional”, avalia Adriana Cavalcanti.

Para ela, é preciso entender a vocação do destino, fazer um bom planejamento, e usar todos os meios de divulgação disponíveis.

Adriana cita o exemplo da França: “Os escritórios da Atout France espalhados pelo mundo usam todos os recursos midiáticos para divulgar os destinos, particularidades e múltiplas atratividades do país. Talvez por esta razão Paris tenha sido por anos a cidade mais visitada do mundo”.

“Apesar do Brasil ser um dos países mais lindos e ricos em cultura do mundo, ainda está em desenvolvimento. A sua infraestrutura e rotas para as cidades ainda não fazem jus ao seu potencial”, acrescenta Claude Blanc.

“Minha recomendação é que se crie uma meta de longo prazo, com iniciativas e indicadores, e uma camada de proteção que evite descontinuidade por circunstâncias políticas. Tudo isto deve ser gerenciado por profissionais que saibam o que estão fazendo”, conclui Paulo Salvador.

Deixe uma resposta