Início Imagem Destaque Turismo na Turquia alia fé e tradição através das paisagens, gastronomia e...

Turismo na Turquia alia fé e tradição através das paisagens, gastronomia e História

186
0
COMPARTILHAR

A Turquia da qual se ouve falar não se compara com a que se encontra quando o turista visita o país, situado em dois continentes (Ásia e Europa). Surpreendente talvez seja a palavra que mais se aproxima da definição de quem põe os pés no berço da história das religiões e das tradições culturais e gastronômicas.

Visitar a Turquia é fazer um passeio pelos temperos mais marcantes, pelos ingredientes mais gostosos, pelos chás mais famosos, pelo mercado mais antigo, pelas paisagens mais lindas e pelo início do cristianismo.

“A Turquia é maravilhosa, surpreendente. Um país rico em cultura, gastronomia e religiosidade. Desde as mesquitas até os lugares frequentados por Paulo de Tarso, precursor do catolicismo, tudo respira história e tradição. Ao mesmo tempo, é um país moderno, que vale a pena incluir num roteiro de viagem”, afirma Giullia Braile, consultora de viagens da TS Brasil, especializada em turismo religioso. Aliás, um grupo de peregrinação para Turquia e Grécia está marcado para viajar em junho de 2024, sob direção espiritual do padre Heriberto Mossato.

Grande Bazar

Turismo na Turquia alia fé e tradição através das paisagens, gastronomia e História

Um dos pontos obrigatórios de visita é o Grande Bazar, localizado em Istambul. O espaço tem muita história. Ele foi inaugurado em 1426 e mantém até hoje sua função principal, que é a de comércio, enquanto outros bazares no mundo igualmente antigos se transformaram em museus e passaram a ter outras funções.

Isso o torna portanto o mais antigo em funcionamento do mundo, por onde passam, em média, cerca de 100 mil pessoas por dia. O que já foi o mais importante centro comercial de toda a região, hoje é o maior centro comercial do mundo.

O Grande Bazar, que tem estruturas erguidas por Fatih Sultan Mehmet, antigo sultão do Império Otomano, sobreviveu a terremotos e incêndios e ocupa uma área com mais de 30 mil m², com mais de 5 mil lojas que vendem de tudo: lenços, pashminas, jóias, roupas, bolsas, artesanatos, lanternas, luminárias, lojas de especiarias, tapetes, casas de câmbio, azulejos, antiguidades, restaurantes e cafés.

“Daí a importância de uma visita com um grupo especializado, que já conhece o local e sua história e que disponibiliza assim guias bem treinados. Senão, o visitante corre o risco de se perder nesse grande labirinto”, ressalta Giullia.

O passeio pelo Grande Bazar pode revelar outras gratas surpresas que se espalham pela Turquia: uma profusão de aromas e sabores extremamente rica, de saltar ao paladar do brasileiro. Desde o famoso e típico chá de maçã até o suco de romã, uma fruta muito comum e típica, tudo é motivo para degustar e se surpreender.

“A culinária turca é uma mistura do que se encontra na Ásia e na Europa, talvez por isso tão rica. E por ser rota comercial também do Oriente Médio, recebe todo tipo de tempero, especiaria e ingrediente.”

Especiarias e ingredientes

Orégano, pimenta quente, pimenta da Jamaica, hortelã, canela, cominho, sumagre, sementes de gergelim, sementes de Nigella e páprica são algumas das riquezas que se podem encontrar não apenas nos grandes bazares, mas, também, em mercadinhos locais e até em supermercados.

É nesses lugares onde pode se encontrar, também, uma grande variedade de azeitonas e os saborosos figos turcos. Para se ter uma ideia, em 2018, a Turquia foi o quarto maior produtor mundial de azeitonas e o primeiro país na produção mundial de figos. “Todos esses sabores deliciosos são motivo para viajarmos para lá.”

Capadócia

Turismo na Turquia alia fé e tradição através das paisagens, gastronomia e História

E, de fato, o brasileiro está redescobrindo a Turquia. Dados do Ministério de Cultura e Turismo do país apontam que, em 2022, foram quase 80 mil brasileiros turistas na Turquia, o que representa mais de 450% comparado com o ano anterior, já que, em 2021, havia restrições impostas pela pandemia do coronavírus.

Muitos turistas, inclusive, vão em busca do passeio de balão pela Capadócia, para voar por algumas das paisagens mais lindas da região e do mundo. De cima do balão, o turista pode observar campos, vales, morros, animais selvagens, casas em cavernas, cidades e formações rochosas da região. “É um passeio que transmite paz e que faz a gente sentir a natureza exuberante”, ressalta Giullia.

Como o passeio é realizado de manhã bem cedinho, embora dependa das condições climáticas do dia, normalmente é possível avistar o nascer do sol a partir de uma vista privilegiada. O céu azul fica repleto de pontinhos coloridos, tão grande é a quantidade de balões que circulam pelos céus da Capadócia. “É um passei indescritível, que as pessoas só poderão sentir o que é se, de fato, passarem por essa experiência”, diz a consultora de viagens.

Cristianismo

O turista que viaja numa peregrinação religiosa, além de conhecer as tradições, a cultura, a história e a gastronomia turcas, também terá a oportunidade de ver com os próprios olhos os lugares onde nasceu o cristianismo: Antakya, na Anatólia, é considerada a cidade onde surgiu a primeira igreja cristã com base na fé em Jesus Cristo.

Citada na Bíblia e localizada ao sul do país, próximo à fronteira com a Síria, o local recebeu um grupo que fugiu de Jerusalém, cerca de 2 mil anos atrás, que se reunia numa caverna, na encosta da montanha, para rezar e seguir os ensinamentos de Jesus.

O apóstolo Paulo, recém-convertido ao cristianismo, não apenas nasceu na Anatólia, mas, também, foi um dos que viajou muito para a região com o objetivo de pregar o Evangelho e difundir o cristianismo. Além disso, o apóstolo também escreveu diversas cartas às comunidades que eram fundadas, inclusive algumas direcionadas a igrejas da Anatólia, como Éfeso e Colosso.

“Para um cristão, católico ou não, é impossível visitar a Turquia sem conhecer lugares como esses, que nos ajudam a renovar a nossa fé e potencializam o nosso conhecimento e experiência com o cristianismo. No caso de nossos grupos, visitaremos igrejas escavadas na rocha no Vale de Goreme”, observa Giullia.

Leia também Viagem espiritual para o Peru tem assinatura da Machu Picchu Brasil