Início Artigos Tendências da economia para o turismo pós-Covid-19

Tendências da economia para o turismo pós-Covid-19

708
0
COMPARTILHAR

Passamos por um momento de entendimento e construção de um novo normal na economia. Muitos negócios fecharam as portas sem nenhuma perspectiva de prazo para retorno às atividades. É fato que, neste momento, muitos aproveitaram para se reestruturar e se reinventar como negócio, repensando suas estruturas físicas e equipes.

Nesta reflexão, importante levar em consideração o comportamento social do público consumidor e o fator motivador de escolha e compra dos clientes que pode ter mudado, baseado nas suas possíveis novas necessidades e desejos, que precisam ser identificados e compreendidos.

A tendência de entender o público consumidor conforme suas características de compra ou preferência de consumo conforme sua geração, facilita o entendimento e apresenta uma tendência de ações por nicho para captação destes consumidores.

Importante ressaltar que as novas tendências, interferem na estratégia do negócio, considerando que o possuir em muitas situações foi substituído pela experiência do direito ao acesso a determinado produto ou serviço.

As constantes inovações e influências globais das novas tendências introduzidas pelos canais on-line na prática estratégica dos negócios, têm seu início pautado no entendimento dos seus norteadores estratégicos, seu propósito, visão de futuro e os valores organizacionais.

O futuro ainda incerto, para a economia e os negócios, encontra na formulação da estratégia na prática, oportunidades de melhoria no desempenho dos negócios ou aplicação de diferenciais que possam agregar valor.

Para Fornari e Bauer (2017), as oportunidades geradas pelas plataformas globais e as formas de aquisição dos serviços, introduzido pela economia colaborativa no cenário corporativo e do turismo é uma excelente chance de captação de demanda para o produto; as mudanças de consumo trazidas pelos Millennials e o consumo de turismo através de plataformas digitais de compartilhamento no sistema peer to peer (P2P).

Nesta perspectiva, as plataformas de comercialização on-line se destacam como facilitadores para aquisição de produtos ou serviços, com ou sem contrapartidas financeiras.

Como exemplo de plataformas que oferecem serviços com características de consumo colaborativo são: Peixe Urbano, Clickon, Hotel Urbano; Uber, 99 táxi. Os buscadores de informações de viagem: Hostelword, Blogs de viagem (ABBV), Google Earth, Tripadvisor. Os buscadores de serviços diversos ligados ao turismo: Rent a Local Friend, Airbnb e o Couchsurfing, WorldPackers, Workaway, Gigoing. E as plataformas de House Sitting: Trusted HouseSitters.com, House Sitters America, Aussie house sitters, Kiwi House Sitters. Além das plataformas de produtos variados: Americanas.com, Magalu, Casas Bahia, e outros.

Artigo de Rosângela Moreno*

Tendências da economia para o turismo pós-Covid-19

* É mestre em Administração, Pós-Graduada em Administração Hoteleira e Docência em Ensino Superior. Professora, Mentora e Coordenadora de Extensão e Responsabilidade Social na UNP. Experiência em estratégia, projetos, inovação, alta performance em vendas e live marketing. Atuou nos maiores players do mercado de viagens on-line do mundo, Booking.com e Expedia.com. Produziu + 200 eventos e atuou com gerente de vendas na Meliá Hotels International, Atlantica Hotels e Accor Hotels.

Instagram: rosangelamoreno3887

Leia também Consultores dão dicas para o pós-Covid-19

 

Deixe uma resposta