Início Aviação Setor aéreo terá a maior frota no verão de 2020

Setor aéreo terá a maior frota no verão de 2020

243
0
COMPARTILHAR

O resultado, que supera os números dos últimos quatro anos, foi divulgado durante o Fórum de Líderes da Aviação. No encontro, as companhias anunciaram que a malha aérea estará totalmente reposta até janeiro de 2020 e que será a maior frota durante a temporada de verão desde 2015.

Durante o último dia da 16ª edição do Fórum de Líderes da Aviação, o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, se reuniu com a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), a Secretaria de Aviação Civil (SAC) do Ministério da Infraestrutura e a Associação Latino-Americana do Transporte Aéreo (Alta). Além de outras autoridades e algumas empresas aéreas brasileiras para tratar da conectividade no país.

O ministro comemorou a notícia e ressaltou que a reposição da malha aérea e a disponibilização da frota impactam diretamente no preço das passagens.

“O objetivo é desburocratizar e facilitar a vida de quem empreende e gera emprego no Brasil. Aumentar a oferta de voos vai garantir a qualidade do serviço e trazer um preço mais justo aos consumidores. Dessa forma, vamos conseguir melhorar e fomentar o turismo interno e internacional”, ressaltou o ministro.

O presidente da Gol, Paulo Kakinoff, explicou que o mercado da aviação civil ficou defasado após a saída da Avianca no início deste ano. Dessa forma, as empresas tiveram que se adaptar para minimizar a crise.

“As empresas aéreas remanescentes conseguiram absorver o impacto de milhares usuários sem voos. Não deixamos nenhum cliente desamparado. Isso só foi possível graças à flexibilização de processos burocráticos para que, assim, conseguíssemos realocar os viajantes da melhor forma”, explicou Kakinoff.

Companhias investem no aumento da frota para atender alta na demanda

A companhia aérea Passaredo aumentou sua frota e passou a operar novos voos. São rotas regionais em São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro, contribuindo assim para o aumento da frota brasileira. No encontro, o diretor executivo da companhia, Eduardo Busch, atribuiu a ampliação da oferta de voo à redução do ICMS e à reposição dos slots.

O presidente da Abear, Eduardo Sanovicz, reforçou que o encontro foi realizado para agradecer o trabalho e o apoio, do governo federal, do ministro do Turismo e do Congresso Nacional junto ao setor de aviação.

“O ano de 2019 teve uma agenda muito rica no ambiente regulatório e no parlamento. Debatemos capital estrangeiro, desregulamentações da prestação de serviço, como no caso do transporte de bagagens, ICMS e em todos esses momentos contamos com o empenho destas lideranças”, complementa Sanovicz.

Revisão da tributação do querosene de aviação (QAV), desenvolvimento da aviação regional, novo Código Brasileiro de Aviação (CBA) e judicialização no setor aéreo também foram temas abordados durante o encontro.

Na ocasião, foram entregues ainda os convites da cerimônia de premiação do Prêmio ABEAR de Jornalismo e Prêmio ABEAR Spotters. Com o tema focado no turismo, o evento foi realizado no dia 6 de novembro na capital federal.

Também participaram do encontro o secretário nacional de Integração Interinstitucional do Ministério do Turismo, Bob Santos; o senador e vice-presidente da Câmara dos Setores Aéreo e Aeroportuário da Frente Parlamentar Mista de Logística de Transportes e Armazenagem, Antônio Anastasia; o diretor de Relações Externas da Associação Internacional de Transportes Aéreos (IATA), Marcelo Pedroso; o secretário nacional de Aviação Civil (SAC), Ronei Glanzmann; o presidente da companhia aérea TwoFlex, Rui Aquino; o presidente da Latam Brasil, Jerome Cadier; e o diretor executivo da ALTA, Luis Felipe de Oliveira.

Leia também Companhias aéreas low costs desembarcam no Brasil

Deixe uma resposta