Início Conventions e Captação São Paulo é tema de seminário sobre economia e turismo

São Paulo é tema de seminário sobre economia e turismo

141
0
COMPARTILHAR

Líder em negócios e diversidade turística na América Latina, São Paulo foi objeto de debate nesta quinta-feira (30/3). Por mais de três horas, acadêmicos e especialistas brasileiros, paulistas e estrangeiros, autoridades, líderes e representantes do setor público e da iniciativa privada se reuniram num seminário no Hotel Renaissance.

O objetivo do encontro foi discutir os desafios da retomada da atividade econômica no estado. Todos destacaram que o enorme potencial atrativo de visitantes é mais que uma vocação – é a solução para continuar atraindo investimentos, gerando oportunidades, faturamento e empregos. Assim como impulsionar a produção de riquezas de modo sustentável pós-pandemia.

Realizado presencialmente na capital paulista, com transmissão simultânea nas redes digitais dos jornais Valor Econômico e O Globo, o Seminário Economia do Visitante – São Paulo consolida estratégia no setor de turismo. Ele foi promovido pela Editora Globo, com patrocínio do São Paulo Convention & Visitors Bureau e Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear). E contou com o apoio da Rádio CBN e SP Para Todos.

Com mediação do colunista Pedro Dória, dos jornais O Globo, O Estado de São Paulo e Rádio CBN, o evento, dividido em cinco painéis, destacou as várias frentes através das quais a gestão pública atual vem adotando estratégias vencedoras na área do turismo no estado. Ele destacou tendências, iniciativas e resultados de ações específicas para o fortalecimento do setor nos próximos anos. Além da consolidação de sua liderança, tais como a criação de um ambiente legal para o estímulo da economia e atração de investimentos, a ampliação da mobilidade entre destinos e a inclusão da cultura turística nas escolas.

São Paulo é tema de seminário sobre economia e turismo

Paineis: temática diversificada e abrangente

De início subiram ao palco o secretário de Turismo do Estado de São Paulo, Vinicius Lummertz, e Carlos da Costa, professor e especialista em Turismo da Comissão Européia. Lummertz salientou na ocasião o potencial do turismo de SP e a estratégia de apostar no segmento como vetor econômico poderoso.

Por sua vez, o também diretor do departamento de Economia, Gestão, Engenharia Industrial e Turismo, da Universidade de Aveiros (Portugal), tratou do conceito da economia do visitante. Segundo Costa, esta é a melhor maneira de definir o impacto real do turismo em um destino.

O segundo painel foi “Visão do investidor para os próximos cinco anos e a transformação do turismo paulista através do mercado imobiliário”. Participaram Juliana Melo, sócia-diretora da Fortesec, empresa de serviços de investimentos; Alex Allard, fundador do Cidade Matarazzo, considerado o maior projeto de revitalização do patrimônio histórico do país, totalmente focado na preservação da cultura e na regeneração da natureza; e Eduardo Giestas, CEO da Atlantica Hospitality International, maior administradora hoteleira multimarcas da América Latina.

O destaque da rodada foram duas dimensões atuais em que Giestas dividiu o setor. Ele ressaltou a volumetria de mercado (potencial enorme para investidores) e a capacidade de maximizar (aceleração de demanda e de tarifa levará o mercado a margens superiores a 40%, de acordo com o executivo).

“Oportunidades legais e os estímulos ao ambiente de negócios” foi o assunto do terceiro painel. Para ele foram convidados Angels Santigosa, gerente de Pesquisa e Área de Promoção do Barcelona City Council (Espanha), que participou virtualmente. Ele discorreu sobre Smart Destinations (uso de aplicativos para otimizar experiências de viagem). Também presentes, Allan Baldacci, presidente, CEO e sócio-fundador do Wet’n’Wild e presidente conselho gestor do distrito turístico Serra Azul; Fernando Cunha, prefeito da Estância Turística de Olímpia; e Luiz Machado, prefeito de Jundiaí, que destacou a relevância dos parques temáticos e aquáticos. Além dos projetos de distritos/estâncias turísticas como marco fundamental para o setor.

“Eventos como estratégia para o desenvolvimento turístico em São Paulo” discutiu novos formatos de encontros profissionais e seus reflexos na economia. Os convidados para essa quarta rodada foram Elenice Zaparolli, diretora de Eventos do São Paulo C&VB; Milena Palumbo, CEO da multinacional francesa GL Events; e Sergio Sá Leitão, secretário de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo.

Mobilidade e conectividade foram abordados no quinto e último painel do seminário. Eduardo Sanovicz, presidente da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear) destacou o aumento do preço do querosene para a aviação.

O secretário João Octaviano Machado Neto, de Logística e Transporte do Estado de São Paulo, realçou as Rotas Cênicas. Idealizadas pela pasta estadual de Turismo e Viagens, elas criarão novos panoramas para a malha rodoviária.

Por sua vez, Marcel Gomes Moure, presidente da rede Voa SP, responsável por 16 aeroportos do interior paulista, informou que os equipamentos regionais, com seus voos executivos, cresceram durante a pandemia.

No encerramento do seminário, a economista Zeina Latif lembrou da importância da remoção do “custo Brasil”. Segundo ela, ele impacta de forma diferente diversos setores, entre os quais o turismo é um dos que mais sofrem.

Leia também Rio e São Paulo se aliam para impulsionar o turismo

Deixe uma resposta