Início Eventos FOHB promove evento sobre Lei de Proteção de Dados

FOHB promove evento sobre Lei de Proteção de Dados

262
0
COMPARTILHAR

O FOHB – Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil promoveu na manhã da terça-feira, dia 2 de julho, mais um encontro com seus associados. O tema dessa vez foi os impactos da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais no turismo.

Em parceria com a ACREFI – Associação Nacional das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento, o café da manhã reuniu mais de 50 pessoas. Estiveram presentes profissionais da área jurídica, de marketing, de TI e de controladoria das diversas redes associadas ao FOHB.

A LGPD – Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais, n°13.709/2018, foi sancionada em agosto de 2018. Ela entrará em vigor em agosto de 2020. Por isso, o FOHB tomou a iniciativa de reunir seus associados para discutir sobre as mudanças ocasionadas nos processos do setor hoteleiro por conta desta nova medida.

O nome é autoexplicativo: trata-se de uma legislação que determina como dados de cidadãos podem ser coletados e tratados. A lei trata como dados pessoais qualquer informação relacionada a uma pessoa que permite identificá-la.

A Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (nº 13.709/2018) é a legislação brasileira que regula as atividades de tratamento de dados pessoais

Hotéis terão que se adaptar à nova lei de proteção de dados

Desde já, as redes hoteleiras estão revisando seus processos para adaptá-los até que estejam de acordo com a lei. O prazo para realizar as mudanças é de 1 ano. Provavelmente, também haverá a necessidade de criar metodologias novas que se adequem com a LGPD.

Abriram o evento: Antonio Augusto de Almeida Leite (Pancho), responsável pelas relações institucionais da ACREFI; Hilgo Gonçalves, presidente da ACREFI; e Orlando de Souza, presidente executivo do FOHB. O encontro contou com Dra. Clarissa Luz, da CL Advogados, como uma das palestrantes convidadas.

Para Orlando de Souza, diretor executivo do FOHB: “O que estamos fazendo é dar um passo adiante para nos preparar para quando a lei entrar em vigor. Desta maneira, nossos associados já estarão adaptados aos novos processos. Assim, não haverá maiores dificuldades frente ao tratamento dos dados dos hóspedes”.

Leia também o artigo Por um país mais aberto e por mais segurança jurídica

 

Deixe uma resposta