Início Alimentos e Bebidas Chef Débora Shornik leva os sabores amazônicos para o menu de bordo...

Chef Débora Shornik leva os sabores amazônicos para o menu de bordo internacional da LATAM Airlines

218
0
COMPARTILHAR

A chef Débora Shornik, do restaurante Caxiri, que ocupa um casarão histórico ao lado do Theatro Amazonas, no coração de Manaus, assina nos próximos três meses o mais novo “prato signature” dos vôos internacionais da LATAM Airlines (mais de 7 horas) que decolam do Brasil.

Chef Débora Shornik leva os sabores amazônicos para o menu de bordo internacional da LATAM Airlines

Oferecido nas cabines Premium Business e Economy, a receita intitulada “Amazônia Encantada” tem uma das mais notáveis iguarias da mesa amazônica: o pirarucu – também popularmente chamado de o “filé mignon da Amazônia”, que no menu de bordo chega grelhado e acompanhado de legumes da estação, feijão manteiguinha, creme especial e farofa de especiarias amazônicas.

Esta criação inspirada na nossa floresta substitui a “Galinhada das Deusas”, da cozinheira Manuelle Ferraz (Região Sudeste), que esteve nos ares entre maio e julho deste ano e o “Baião de Dois ao Mar”, da chef baiana Nara Amaral (Região Nordeste), que deu início ao programa “Sabor à Brasileira”, em fevereiro. Os pratos são harmonizados por uma carta de vinhos selecionados por Héctor Vergara, único Master Sommelier da América Latina.

Baseada em Manaus desde 2015, a chef paulista desenvolve uma culinária regional criativa e legítima ao que a floresta em sua abundância e seus povos em toda a sua riqueza ancestral podem compartilhar. Nas palavras da chef Débora Shornik: “Uma mesa amazônica que é portanto a favor da Amazônia”, no sentido de trazer criações de sazonalidade em parceria com as comunidades produtoras.

Ao mesmo tempo, Débora se dedica à pesquisa e utilização das PANCs (Plantas Alimentícias Não Convencionais) e mantém assim sua consultoria nos menus do restaurante Camu Camu, no hotel Mirante do Gavião Amazon Lodge, e do flutuante Flor do Luar, ambos em Novo Airão (AM). Débora também foi motor na criação do Biatuwi, o primeiro restaurante indígena do Brasil no centro histórico de Manaus, sob o comando de Clarinda Maria Ramos, da etnia Sateré-Mawé e Tukano.

O restaurante Caxiri Amazônia

Em um casarão restaurado, com janelões voltados para o portentoso Theatro Amazonas – ícone da arquitetura colonial no apogeu da economia da borracha no século 19, no Centro do Manaus – o restaurante brinda, desde 2016, os paladares de locais e visitantes com a abundância dos sabores amazônicos, assim como de outras regiões brasileiras.

Entre os pratos mais cobiçados estão os ceviches de peixe amazônico no tucupi, a matrinxã assada na brasa, o supreme de tambaqui – corte especial do lombo do peixe servido com macaxeira prensada recheada com queijo coalho e abacaxi grelhado e o nhoque de macaxeira ao molho de cogumelo Yanomami como opção vegana, assim como a utilização de PANC (Plantas alimentícias não convencionais), que variam de acordo com a sazonalidade.

Leia também Amazônia: um dos biomas verdes que incentiva o turismo de natureza pelo Brasil