Início Imagem Destaque Carnaval deve movimentar R$ 9 bilhões no setor de turismo em 2024

Carnaval deve movimentar R$ 9 bilhões no setor de turismo em 2024

72
0
COMPARTILHAR

Um dos principais eventos do País, o Carnaval deverá movimentar um volume financeiro de R$ 9 bilhões, um aumento de 10% em comparação com 2023, segundo estimativa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Este é o quarto ano seguido de recuperação no faturamento da tradicional festa e a primeira vez em que o valor deverá ultrapassar assim os níveis pré-pandemia da covid-19.

De acordo com a pesquisa “Tendências de Turismo”, realizada pelo MTur, um em cada três brasileiros deverá fazer uma viagem a lazer durante a alta temporada no Brasil. “As festas de Carnaval geram uma circulação grande de turistas, seja para aqueles que vão buscar descanso ou para quem vai cair na folia. Com isso, toda a cadeia produtiva do setor se beneficia, impactando dessa forma diretamente na economia”, afirma o ministro do Turismo, Celso Sabino.

Conforme o levantamento, São Paulo está no primeiro lugar no ranking de faturamento no mês do Carnaval disparado, com R$ 16,3 bilhões, seguida por Rio de Janeiro, com R$ 5,3 bilhões, Minas Gerais, com R$ 5,2 bilhões, e Bahia, com R$ 2,7 bilhões.

“O faturamento das atividades turísticas em fevereiro reflete a dinâmica econômica geral de cada Estado e, quanto maiores o fluxo turístico, a população residente e a renda média, mais alta a projeção”, pontua o economista-chefe da CNC, Felipe Tavares.

As expectativas baseiam-se na previsão de aumento de gastos dos turistas brasileiros e estrangeiros durante o Carnaval, movimentando o comércio e os serviços. A projeção é que os turistas estrangeiros no Brasil devem aumentar seus gastos em 19,4%, chegando a cerca de US$ 971 bilhões durante o Carnaval de 2024.

A demanda por mão de obras em trabalhos temporários também cresce. Só no setor de serviços, estima-se a abertura de 66.699 empregos temporários em 2024, com uma taxa de efetivação de 3,1%.

Na avaliação do diretor da CNC responsável pelo Conselho Empresarial de Turismo e Hospedagem (Cetur), Alexandre Sampaio, o evento vai cumprir o seu padrão de ocupação plena de vários segmentos de hospedagem, demanda muito grande de alimentação fora do lar, processos e serviços de catering para atendimento de grupos nas avenidas e no carnaval de rua, como em Salvador, Rio e São Paulo, os mais famosos.

Leia também Levantamento da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis aponta otimismo com ocupação hoteleira no Carnaval