Início Hotéis Setor hoteleiro terá energia elétrica mais barata

Setor hoteleiro terá energia elétrica mais barata

1231
0
COMPARTILHAR

A Mori Energia e a Cemig GD assinaram no final de setembro, com a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Minas Gerais- ABIH-MG, um acordo que possibilita a redução no custo com energia elétrica para os associados da entidade.

A economia se deve ao chamado modelo de “geração compartilhada”. É uma modalidade de geração distribuída criada pela Aneel em 2015. Ela possibilita o compartilhamento da energia gerada por um sistema desde que todos os participantes estejam dentro da mesma área de concessão da distribuidora.

Com quase 4000 associados, a ABIH atua como um órgão técnico consultivo na busca de soluções para problemas da categoria. A partir de agora, seus associados poderão optar por usufruir dos benefícios da parceria.

Podem aderir ao projeto pessoas jurídicas atendidas pela Cemig com consumo mensal acima de 500 kWh. Não é necessário nenhum tipo de investimento, instalação ou obras. A energia continuará chegando pela rede da distribuidora, porém, com menor custo.

De acordo com o diretor presidente da Mori, Bruno Shiraga, a hotelaria é uma grande consumidora de energia no estado. “Os empresários que optarem por utilizar este modelo, podem ter uma significativa redução na conta. Com isso, acreditamos que poderão ser mais competitivos e eficientes. Já que haverá menor custo de operação. Outro ponto que vale a pena destacar é que a energia solar é renovável e sustentável, mitigando eventuais danos ao meio ambiente”, destaca Bruno.

Como funciona?

A empresa adquire uma quota de geração a custo zero. Mensalmente, a empresa, de acordo com sua quota da usina solar, irá gerar energia e injetá-la no fio da distribuidora.

No vencimento da sua conta, a distribuidora irá compensar do seu consumo tudo o que foi gerado pela sua quota da Comunidade Solar.

Caso sua quota produza menos energia do que o seu consumo no mês, a distribuidora entrega o que falta e cobra por isso. No caso da quota produzir mais energia que o seu consumo, você fica com créditos na distribuidora para usar até 60 meses seguintes.

Leia também Roca Brasil mostrou linhas para banheiros na Equipotel

 

Deixe uma resposta